Unidos pela Vacina: geladeiras começam a ficar cheias  

Prefeituras celebram apoio do movimento contra a covid-19 em Mato Grosso, que já recebeu quase de 2,8 milhões de doses de imunizantes

Mais que equipamentos e materiais de apoio, um incentivo à imunização. No interior de Mato Grosso, a chegada de geladeiras e computadores doados por meio do Unidos pela Vacina está contribuindo com o avanço da vacinação contra a covid-19.

O movimento é coordenado no estado pela Energisa e grupo Mulheres do Brasil, com apoio da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt) e a associação de lideranças empresariais (Lide MT). Foram doados mais de 120 equipamentos para acondicionar as doses a 82 municípios, entre eles Nova Xavantina, a 650 quilômetros da capital.

“Temos cinco polos de vacinação e nenhum contava com equipamento de refrigeração. Com a geladeira que recebemos, conseguimos concentrar as doses na Secretaria de Saúde do município e distribuímos conforme a demanda. A ajuda veio em um momento muito importante para o processo de imunização”, conta a secretária de Saúde de Nova Xavantina, Fabíola Zuffo, acrescentando que, a partir de agora, é possível conservar mais doses, inclusive as remanescentes, evitando perdas.

Em São José dos Quatro Marcos, no sudoeste do Estado, a doação serviu para potencializar o combate à covid 19. A saúde pública do município contava apenas com um refrigerador para armazenar as vacinas. “Com a nova geladeira, conseguimos receber e conservar mais frascos, acelerando, assim, o ritmo de vacinação”, detalha Luciana Lima, secretária de Saúde do município.

Em Pedra Preta, na região sul, o setor de imunização contava com duas geladeiras. A chegada no novo refrigerador, de 259 litros, possibilita o acondicionamento das novas doses previstas para o município. Acorizal e Jangada também já foram contempladas com geladeiras e materiais de apoio à vacinação contra a covid 19. Em Nova Maringá, a prefeitura destacou a importância da doação.

“Devido a pandemia, aumentou bastante o fluxo de vacinas na central da cidade e passamos a receber mais doses, mais imunizantes. E aí a prefeitura pediu a geladeira. E a Energisa fez essa doação pra gente”, esclareceu Alessandra Moreira, que é técnica de enfermagem na prefeitura.

(Foto: Assessoria)

De acordo com dados da secretaria estadual de Saúde, Mato Grosso já recebeu 2.792.430 doses de vacinas contra a covid-19. Entre os municípios, Cuiabá (532.671), Várzea Grande (195.688), Rondonópolis (193.788), Sinop (105.484) e Cáceres (82.833) foram os que mais receberam lotes dos imunizantes. Além disso, dezessete cidades têm taxa de aplicação acima dos 90% das vacinas recebidas. Destaque para três, que já protegeram mais de 100% do público-alvo até agora, com as duas doses: Gaúcha do Norte (143,24%), Santo Afonso (114,36%) e Glória D´Oeste (112,37%).

O coordenador do movimento Unidos pela Vacina no Estado e presidente da Energisa em Mato Grosso, Riberto Barbanera, pontua que com a aceleração da chegada das vacinas, a melhoria nas condições de armazenamento é fundamental para manter também o ritmo de aplicação das doses.

“Continuaremos nos empenhando em atender as demandas dos municípios mato-grossenses. Uma geladeira, uma caixa térmica, um computador significam, para nós do UPV, mais pessoas vacinadas contra a Covid. E é pela saúde que seguiremos mobilizados”,

O Unidos Pela Vacina tem o apoio do Governo do Estado, que fez um levantamento com base nas informações oficiais do Ministério da Saúde, mostrando a importância da vacinação. Em 2021, cerca de 94% dos óbitos por Covid-19 em Mato Grosso ocorreram em pessoas não imunizadas. O dado foi mensurado pela equipe técnica da Secretaria de Estado de Saúde. Para o secretário de Saúde de Mato Grosso, o percentual reforça que a vacinação é o meio mais eficaz de prevenir mortes pela Covid-19.

“No momento, não há meio mais efetivo de se prevenir a Covid-19. Por isso, alertamos à população sobre a importância da vacina na contenção da pandemia. Precisamos do empenho de toda a sociedade, pois a imunização é uma estratégia coletiva e não individual”, disse o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, ao portal do governo do estado.

Sobre o UPV

Com o objetivo de vacinar todos os brasileiros até setembro de 2021, o Unidos pela Vacina tem apoiado, por meio de doações, a aceleração da imunização contra a covid-19 no país. As ações têm se concentrado em auxiliar em toda a cadeia produtiva da vacinação por meio da aquisição de agulhas, seringas, transportes, armazenamento e locais de vacinação, itens essenciais para a contribuição no avanço da vacinação.

Atuando em rede, o movimento foi idealizado pelo Grupo Mulheres do Brasil, liderado pela empresária Luiza Helena Trajano. As empresas podem participar da rede de cooperação como doadoras de produtos ou atendendo demandas de um ou mais municípios específicos. Saiba mais em www.unidospelavacina.org.br.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior“O ministro Barroso apavorou alguns parlamentares”, afirma Bolsonaro
Próximo artigoCâmara Federal vota esta semana reforma do IR: veja o que poderá mudar