Unic dialoga cinema e fotografia em palestra com realizador Marcelo Biss

O diretor de fotografia irá compartilhar 30 anos de experiência nacional e internacional, nesta quarta-feira (14)

Ilustrativa/Divulgação Box de Curtas

Na próxima quarta-feira (14), às 19h, a Unic Pantanal realiza uma palestra sobre Cinema e Fotografia, ministrada pelo diretor de fotografia com 30 anos de atuação no audiovisual nacional e internacional, Marcelo Biss. O encontro é voltado a entusiastas e profissionais que atuam nas artes visuais e propõe ampliar conhecimentos sobre o mercado fotográfico. A palestra é gratuita e será realizada no auditório.

De acordo com o coordenador de CST em Fotografia, Vinicius André da Silva Appolari, a palestra abordará, principalmente, a direção de fotografia na construção visual do cinema. “O objetivo da ação é discutir sobre a importância do diretor de fotografia na produção cinematográfica, bem como fomentar a produção audiovisual no estado”, ressalta.

A escolha do tema e do convidado, portanto, também foram motivadas pelo cenário de retomada do audiovisual mato-grossense, que vive uma fase de intensa produção de filmes que, a propósito, contam com a contribuição profissional de Marcelo Biss. Em seus mais recentes trabalhos estão os curtas de ficção “Aquilo que me olha”, “Aquele disco da Gal”, “A gente nasce só de mãe”, “Juba” e “Teodora quer dançar”, um piloto de série de ficção, todos produzidos no estado.

O palestrante

Formado pelo Laboratório de Som e Imagem em Curitiba, Marcelo Biss atuou como diretor de cena e fotografia em um grupo de comunicação, por doze anos, na área de produção de conteúdo, filmes institucionais e comunicação corporativa. Desenvolveu projetos-piloto como Saia Justa (GNT), Marília Gabriela (GNT) e Auto Esporte (Rede Globo), ministrou diversas oficinas e workshops pelo Brasil e, no setor publicitário e institucional, assina mais de 2 mil títulos produzidos.

No cinema, dirigiu fotografia na obra “Suíços Brasileiros – Uma história esquecida”, documentário filmado na Suíça; direção de cena e fotografia em “Berohokã o Grande Rio Araguaia”, documentário de 52 minutos; direção de fotografia em “Contratempo”, curta ficcional veiculado na Rede Globo Paraná.

Marcelo Biss também foi diretor de fotografia no documentário, “Quem tem medo de Luciene Carvalho?”, e no longa-metragem de ficção, “A Batalha de Shangri-lá”, com roteiro vencedor do Desarrollo de Proyectos Cinematográficos Iberoamericanos 2015, em Madri, filmado esse ano na capital mato-grossense.

(Com assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVaga de juiz do TRE
Próximo artigoLeilão Nelore Água Fria em Marabá oferta 100 touros PO e 5 mil bezerros