União Transportes recorre à Justiça após ter que baixar a tarifa em Cuiabá e Várzea Grande

Agência Reguladora afirmou que empresa passou a ter menos custo, mas quer manter preço das passagens

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Desde o dia 4 de setembro, usuários do transporte público intermunicipal, entre Cuiabá e Várzea Grande, tiveram redução de R$ 0,25 na tarifa de ônibus. A determinação foi da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos (Ager-MT), que constatou que a empresa União Transportes havia reduzido o número de veículos nas ruas. Agora, a empresa recorre à Justiça para aumentar o valor das passagens.

O pedido de tutela provisória de urgência foi protocolado pela defesa da empresa, sob a alegação de que, ao determinar a redução da tarifa, a Ager desconsiderou outros fatores que compõem a planilha tarifária adotada no convênio de serviço. Diz ainda que a revisão de um único item é “expressão de simples populismo” e cita, como exemplo, o custo do diesel, que está acima dos R$ 4,20 o litro, “enquanto a revisão deveria recair sobre todas as rubricas”.

A empresa também afirmou que a revisão da tarifa aconteceu sem que representantes pudessem participar da decisão, e observa que a ela não foi dado direito do contraditório e ampla defesa, “o que não restou atendido com ambas as singelas publicações no Diário Oficial”. Com isso, pediu a suspensão da reunião que determinou a redução em R$ 0,25.

Intimada pela Primeira Vara Especializada da Fazenda Pública de Cuiabá, a Ager se manifestou sobre o caso nessa terça-feira (18). Rebateu que a alegação de que a revisão de apenas um item não justifica aumento.

[featured_paragraph]“Houve no presente caso uma necessidade imediata de se adequar o custo operacional que a empresa Concessionária passou a ter para realizar a prestação do serviço à remuneração percebida por ela, ou seja, a tarifa”, divulgou a agência. “O usuário do serviço não poderia continuar pagando um valor maior para a Concessionária que ela passou a realizar com um custo menor”.[/featured_paragraph]

Tarifa do ônibus

A disputa na Justiça foi motivada pela reunião realizada no final de agosto. Na ocasião, a Ager informou que foi feita vistoria no pátio da empresa União Transportes e, após análise técnica, constatou a redução do número de veículos em circulação nas linhas intermunicipais (24, 21, 55 e 17).

Inicialmente, foi constatado que poderiam deixar de circular 10 carros, sem prejuízo aos cerca de 50 mil passageiros que utilizam o transporte diariamente. Depois, para uma margem mais segura, foi acordada a redução de oito veículos. Apesar disso, a empresa reguladora afirma que a União Transportes já circulava pelos municípios com os veículos a menos.

Dessa forma, ficou determinada a redução de R$ 0,25 no preço da tarifa do ônibus, que antes era de R$ 4. Portanto, desde o dia 4 deste mês, os usuários têm pago o valor de R$ 3,75.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPRF apreende carga de agrotóxico falsificado avaliada em R$ 1,5 mi
Próximo artigoAéreas pedem mais transparência no preço do querosene de aviação