“Uma pessoa não pode ser estuprada por estar bêbada”, diz Weintraub

O ex-ministro escreveu no Twitter que nada justifica ou torna menos grave a violência sexual

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, comentou a sentença judicial dada no caso do estupro da influencer digital Mariana Ferrer, em Florianópolis (SC). Pelo Twitter, o ex-ministro reforçou que todo estupro deve ser punido.

Desde que o caso caiu em conhecimento público, o ex-ministro fez diversas postagens em defesa da vítima. Em uma das publicações, Weintraub argumentou que nada justifica ou torna menos grave a violência sexual.

“Uma pessoa não pode ser estuprada por estar bêbada, drogada, pelada, em coma hipoglicêmico, ser prostituta ou estar sozinha no meio de uma torcida organizada. Na marra é estupro e precisa ser punido”, ele escreveu no Twitter.

O caso ganhou destaque depois que a promotora de eventos Mariana Ferre foi humilhada pelo advogado do empresário André de Camargo Aranha.

O Judiciário catarinense acatou o argumento de que Aranha não teria como saber se Mariana Ferre consentiu o ato sexual ou não e, por isso, classificou o crime como “estupro culposo” – quando não há intenção.

O crime, todavia, não existe no Código Penal brasileiro e, como alguém não pode ser condenado por crime não tipificado, Aranha acabou inocentado.

Veja a publicação

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMP processa suplente de Taques
Próximo artigoCongresso aprova mudanças que garantem R$ 6,5 bilhões da Lei Kandir a MT