UFMT tem um dos maiores índices de evasão do Brasil; veja ranking

Mais de 20% dos alunos deixaram a universidade no ano passado

Ranking de evasão universitária do Ministério da Educação (MEC) apontou que a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) está entre as instituições com os maiores – e portanto piores – índices do Brasil. O dado foi divulgado pelo Poder 360.

De acordo com o levantamento, 21,1% dos estudantes da federal mato-grossense abandonaram a graduação.

Quem encabeça o ranking é a Universidade Federal do Pampa (Unipampa), que perdeu cerca de 35% dos alunos.

Os dados do Ministério da Educação contabilizam 63 universidades e comparam o número de alunos matriculados em 2017 e 2018.

Conforme o levantamento, a taxa de evasão de Mato Grosso é superior às médias nacional e regional. Isso porque, em 2018, o índice nacional foi de 15,2%, enquanto a perda de alunos no Centro-Oeste foi de 17,9%.

A pesquisa também apontou os cursos com maior taxa de desistência de alunos. Matemática (61%) vem seguida de Filosofia (50%), na liderança do ranking. Na lanterna, entre os cursos que mais retém alunos estão o Jornalismo (0% de perda) e Medicina (1,3%).

O bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia, segundo a pesquisa, teve evasão negativa. No último ano, o curso teve aumento de 52% em número de alunos.

Embora o relatório aponte as taxas de evasão, a publicação não deixa claro quais seriam os fatores para o alto índice de desistência. Apesar disso, o secretário de Ensino Superior do ministério, Arnaldo Lima, garante:

“O MEC trabalhará junto às universidades para melhorar a taxa de sucesso em todos os cursos”.

Abaixo, confira os rankings divulgados pela equipe do Poder 360:

(Infográfico: Poder 360)

 

(Infográfico: Poder 360)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

2 COMENTÁRIOS

  1. Eu sei o que são os fatores. O aluno que entra por cotas, por exemplo, ele não tem condições de pagar ônibus, lanche e copiadora! Não é todo aluno que consegue participar de projetos de pesquisa que pagam uns 400,00 reais por mês para trabalhar 12h por semana! Mesmo assim, não pode se candidatar no primeiro semestre.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBlitz da Lei Seca: nove pessoas são presas e 63 multas aplicadas
Próximo artigoCompetição entre bancos reduz juros do crédito imobiliário

O LIVRE ADS