UFMT tem corte de R$ 13 milhões e pode deixar de oferecer suporte estudantil

Medida faz parte do pacote de cortes e bloqueio de verbas para 69 universidades do governo federal

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

No começo de maio, a Universidade Federal do Rio de Janeio (UFRJ) sofreu cortes no orçamento e anunciou que corre o risco de fechar as portas. Agora é a vez da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), que aponta corte de R$ 13 milhões para o orçamento de 2021.

Essa medida faz parte do pacote de cortes e bloqueio de verbas para as 69 universidades federais, anunciado pelo governo federal com a aprovação da Lei Orçamentária Anual.

Com o corte, a UFMT pode não conseguir cumprir os compromissos financeiros e oferecer ajuda estudantil, a exemplo de bolsas de pesquisa.

LEIA TAMBÉM

O orçamento da UFMT é divido em três partes: pessoal (folha de pagamento); custeio (despesas operacionais); e capital (investimento em novas obras).

Nos últimos oito anos, segundo a UFMT, o orçamento de capital teve 90% de redução. Em 2013, esse valor era de R$ 42 milhões. Atualmente, gira em torno de R$ 4,2 milhões.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEm busca de gás
Próximo artigoTrês cidades terão eleição em agosto