UFMT recebe 40 intercambistas de nove países da América Latina

Os estudantes são pós-graduandos oriundos da Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Haiti, Honduras, México, Paraguai, Peru e Venezuela

(Foto: André Faust/Secomm)

Nesta semana, cerca de 40 pós-graduandos desembarcaram em Cuiabá para desenvolver seus projetos de mestrado e doutorado na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), durante todo o período de estudos – dois e quatro anos, respectivamente. Na segunda-feira (12), a Secretaria de Relações Internacionais (Secri/UFMT), promoveu o “Meet and Greet”, atividade de recepção e orientação aos estrangeiros provenientes de nove países da América Latina.

Os estudantes da Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Haiti, Honduras, México, Paraguai, Peru e Venezuela, foram escolhidos por intermédio do Programa de Aliança para a Educação e Capacitação (Paec), resultante da parceria entre a Organização dos Estados Americanos (OEA) e o Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (GCUB). Aqui, eles permanecem através de bolsas de estudos, pagas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Em 2018, a UFMT foi a segunda colocada em número de vagas ofertadas e responsável por mais de 90% de das vagas abertas no centro-oeste por este programa. De acordo com a administração da universidade, por meio da Secri, o intercâmbio entre estudantes confere diversidade cultural à instituição. Aos brasileiros, mais oportunidades de contato com culturas estrangeiras, reforçando, também, a visibilidade do nome e da cultura do estado de Mato Grosso para o exterior.

“Na nossa experiência, a vinda desses estudantes instiga os alunos brasileiros a também participar do processo de internacionalização. Por conseguinte, é uma ação que contribui para os alunos, professores e instituições em uma via de mão dupla”, observa também o coordenador do programa de pós-graduação em Agricultura Tropical, professor Ricardo Santos Silva Amorim.

(Foto: André Faust/Secomm)

Segundo ele, os intercambistas são importantes para a consolidação dos programas de pós-graduação com conceito elevado na avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e possibilitam a busca pela excelência.

Coordenadora do programa Português como Língua Estrangeira (PLE), ligado ao projeto Idioma Sem Fronteiras (IsF), a professora Flávia Botelho Borges oferecerá aulas de língua portuguesa e cultura brasileira aos estudantes, possibilitando a apresentação e escrita das teses em português.

“Esse ano teremos turmas introdutórias e de níveis mais avançados, dando enfoque na escrita acadêmica para os estudantes. As inscrições vão de 26 de março até 03 de abril. No dia 21, acontece a prova de nivelamento, que é importante para definirmos quais as turmas mais adequadas para cada estudante”, afirmou.

O advogado colombiano Luiz Carlos Piñero, é um dos ingressantes no Programa de Pós-Graduação em Direito (PPGD) da UFMT, na linha de pesquisa sobre direitos humanos e fundamentais. O projeto do intercambista consiste em estudar a proteção ao consumidor e ele conta por que escolheu se aventurar por aqui.

“Escolhi pesquisar no Brasil por ser referência na área e muito mais avançado em relação à Colômbia. A recepção da UFMT foi excelente, muito atenciosa, com pessoas muito amáveis”, disse.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJuiz exagera na sinceridade ao assinar despacho: “Li, reli. Não entendi”
Próximo artigoMais de 50 espécies de orquídeas estão à venda em feira

O LIVRE ADS