UFMT entre os mais influentes do mundo

Wolfgang  J. Junk, professor do INCT-Áreas Úmidas, está entre os principais cientistas do mundo, segundo revista especializada

(Foto: UFMT)

Professor da Universidade Federal de Mato Grosso, o líder científico do INCT-Áreas Úmidas (INAU) Wolfgang  J. Junk está entre os 30% mais influentes no mundo. A avaliação é da revista científica Plos Biology e foi publicada no mês passado.

A edição listou os cem mil cientistas mais influentes no mundo, em todas as áreas do saber.

Para obter o resultado, foram consideradas as publicações e os seus impactos ao longo de toda a carreira dos cientistas. Se considerarmos somente os 250 pesquisadores atuando em instituições brasileiras, o professor Wolfgang Junk ocupa a 41ª posição, estando entre os 16% mais influentes.

Sediado na UFMT, o INCT-Áreas Úmidas (INAU) se dedica a estudos sobre a conservação e o uso sustentável de áreas úmidas, com destaque ao Pantanal.

Dentre as relevantes contribuições recentes do professor Junk e colaboradores, destaca-se o “Sistema de Classificação e Delineamento das Áreas Úmidas e de seus Macrohabitats”. A ferramenta é usada para subsidiar a gestão de áreas úmidas recomendada pelo Ministério do Meio Ambiente.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJustiça vê fraude e anula aposentadoria de servidor da ALMT
Próximo artigoNúmero de partidos será 15% menor na Câmara de Cuiabá