Trincheira da Jurumirim: interdição de 7 meses, custo de R$ 14,2 milhões

Falhas na estrutura que perduram desde a Copa de 2014 começarão a ser resolvidas na próxima segunda-feira (7)

(Foto: Luiz Alves / Prefeitura de Cuiabá)

A partir de segunda-feira (7), a trincheira da Jurumirim será totalmente interditada. Serão sete meses de obras de restauração do pavimento e recuperação da estrutura. Segundo o governo do Estado, a obra teve o tráfego liberado em 2014, mas não foi oficialmente entregue por conta de falhas na execução. E consertar isso vai custar R$ 14,2 milhões aos cofres públicos.

Conforme o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, as melhorias são necessárias para que a obra seja concluída em definitivo e entregue ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

Oliveira explica que a trincheira Jurumirim, idealizada para a Copa do Mundo de 2014, foi entregue e liberada para o tráfego naquele ano, apesar de a obra não estar totalmente concluída, com 97,8% dos serviços executados.

Secretário Marcelo de Oliveira diz que será investido R$ 14,2 milhões em reparos. Foto: (Ednilson Aguiar/O Livre)

Naquela época, faltavam serviços complementares de paisagismo, mas o contrato foi encerrado em razão de embaraços jurídicos e administrativos.

No entanto, foram diagnosticadas falhas no pavimento e a Sinfra teve que fazer um levantamento técnico dos problemas existentes ao longo da estrutura. Agora, vai atuar para corrigi-los.

Os R$ 14,2 milhões necessários? Serão custeados, neste primeiro momento, pelo Estado, para finalizar o quanto antes a obra. Porém, o governo vai buscar ressarcimento junto à construtora responsável, em razão de as melhorias serem necessárias devido à má execução do projeto, segundo o secretário.

LEIA TAMBÉM

O serviço

Com a realização desses serviços, apenas o acesso às pistas marginais continuará liberado. Serão executadas obras e serviços para corrigir as patologias no pavimento ao longo do 1,32 quilômetro de extensão da trincheira (parte inferior), entre os bairros Jardim Leblon e Bosque da Saúde, na Avenida Miguel Sutil.

Também será feita a correção das infiltrações e de problemas com as juntas de dilatação nas pistas marginais (parte superior).

Rotas alternativas

Em razão da execução das obras e do impacto no trânsito previsto, a Sinfra contará com o apoio dos agentes da Secretaria de Mobilidade da Prefeitura de Cuiabá, que vão auxiliar no controle do tráfego de veículos pelas imediações, bem como orientar os condutores no acesso às rotas alternativas.

O objetivo é evitar problemas de trânsito, especialmente em horários de pico. Em todas as rotas propostas de desvio, o Governo do Estado realizou a instalação de sinalizações verticais e horizontais. Também fez a recuperação do asfalto das vias, a fim de facilitar o deslocamento dos condutores.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEndividamento entre os cuiabanos aumenta em maio
Próximo artigoSTJ nega recurso e favorece retorno de Gilmar Fabris à ALMT