TRE condena Taques por uso eleitoreiro da Caravana da Transformação

Ex-governador terá que pagar R$ 50 mil e ainda corre o risco de ser declarado inelegível, se tentar um cargo nas eleições deste ano

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT) condenou o ex-governador Pedro Taques (Solidariedade) a pagar uma multa de R$ 50 mil por supostamente usar o programa Caravana da Transformação para se promover na campanha eleitoral de 2018.

Taques ainda pode recorrer da decisão, que foi proferida nesta terça-feira (8).

Os juízes do TRE julgaram uma representação do Partido Democrático Trabalhista (PDT). 

Conforme o TRE, a argumentação do partido foi confirmada pela falta de lei que regulamentasse a Caravana da Transformação e de previsão orçamentária para os procedimentos cirúrgicos que eram realizados nela.

A Caravana forneceu cirurgias de catarata, o que também se tornou alvo de investigação do Ministério Público Estadual. Em setembro de 2018, foi deflagrada a Operação Catarata, que apurou fraudes em contratos com as empresas que prestavam o serviço.

(Foto: Secom-MT)

No caso da falta de previsão orçamentária, o TRE concluiu que o dinheiro aplicado pelo ex-governador teria sido remanejado de outras secretarias. 

O tribunal ainda deixou em standby o julgamento de inelegibilidade de Pedro Taques a cargos públicos. Ele pode ser realizado caso o ex-governador decida concorrer nas eleições de novembro. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVolta às aulas depende do fim da campanha eleitoral, avaliam especialistas
Próximo artigoFábio Garcia decide concorrer à Prefeitura de Cuiabá