TJ escolhe desembargadores para compor o Tribunal Regional Eleitoral

Ainda não há data para definição de quem assumirá o posto de presidente e vice-presidente/corregedor

Foto: Reprodução/TJMT

Os desembargadores do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) Gilberto Giraldelli e Sebastião Barbosa Farias foram escolhidos pelo Tribunal Pleno, nesta quinta-feira (14 de fevereiro), para integrar a nova diretoria do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT). Os magistrados vão integrar a corte eleitoral para o próximo biênio 2019/2020.

Ainda não há data para definição de quem assumirá o posto de presidente e vice-presidente/corregedor. Esta escolha ficará a cargo do colegiado do TRE-MT. O biênio presidido pelo desembargador Márcio Vidal se encerra em 17 de abril de 2019.

O Pleno também escolheu o desembargador Rui Ramos Ribeiro como o magistrado que irá ocupar a vaga de juiz-membro substituto do TRE-MT, categoria desembargador, aberta com o encerramento do primeiro biênio de Sebastião Barbosa Farias.

A Corte do TRE é composta por sete juízes membros efetivos, sendo dois desembargadores (escolhidos dentre os membros do Tribunal de Justiça de Mato Grosso), dois juízes de Direito (também escolhidos pelo TJ), um juiz federal (escolhido pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região); e dois advogados (indicados pelo TJMT e nomeados pelo presidente da República, escolhidos pelo notável saber jurídico e idoneidade moral).

Leia também:

Desembargadores definem membros de Órgão Especial para dividir competência do Pleno

Carlos Alberto da Rocha é eleito o novo presidente do Tribunal de Justiça de MT

Juju Salimeni é condenada por não comparecer a evento em MT

Juíza se declara impedida de julgar ação da Rêmora e processo deve ser redistribuído

Com assessoria

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEmanuelzinho e Cuiabá
Próximo artigoCorrida pelo TCE: Maluf tem 10 votos e Dilmar conta 6 deputados