|domingo, 19 agosto 2018
Vereador afirmou ser a favor da condução coercitiva do servidor Valdecir Cardoso (Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Testemunha não comparece e CPI do Paletó pode tentar condução coercitiva

64
COMPARTILHECOMPARTILHE

 O servidor público Valdecir Cardoso, testemunha na Comissão Parlamentar de Inquérito chamada de CPI do Paletó, pode ser obrigado a depor através de condução coercitiva. O servidor, que deveria prestar depoimento na Câmara de Cuiabá, enviou um ofício pedindo para ser ouvido somente depois do dia 20 de fevereiro.

A oitiva de Cardoso na CPI que investiga o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) havia sido marcada para a manhã desta quarta-feira (07). No ofício, o servidor alega ter uma viagem familiar marcada nesta data.

Valdecir foi o responsável por montar o equipamento utilizado para filmar deputados, incluindo o atual prefeito de Cuiabá, recebendo maços de dinheiro no gabinete do ex-governador Silval Barbosa.

“Eu vou formular um requerimento de que seja feita a condução coercitiva. Ele foi convocado na condição de testemunha, não foi convidado. Ele deve comparecer do mesmo jeito que em um processo criminal”, disse o vereador Diego Guimarães, em entrevista à rádio Vila Real.

Valdecir Cardoso de Almeida - Ofício Câmara de Cuiabá

Valdecir Cardoso de Almeida enviou ofício à CPI do Paletó

A opinião é compartilhada pelo presidente da CPI, vereador Marcelo Bussiki (PSB), que deve elaborar os trâmites para que Valdecir preste depoimento em outra data. A CPI tem um prazo de 120 dias para sua conclusão, podendo ser prorrogados por mais 120 dias, caso haja justificativa.

Durante busca e apreensão da Operação Malebolge na casa de Emanuel Pinheiro, a Polícia Federal encontrou um depoimento de Valdecir, registrado em cartório, que corrobora a versão da defesa do prefeito. Emanuel alega que o dinheiro era de uma dívida do ex-governador com seu irmão Marco Polo Pinheiro, o Popó, sócio do Instituto Mark de Pesquisa e Opinião Pública.

“Eu não quero acreditar que seja uma manobra da defesa do prefeito para prejudicar a CPI. Se tinha essa viagem programada poderia ter informado antes”, continuou Diego Guimarães. O ofício estaria desde o dia 31 no gabinete de um dos vereadores e teria sido encaminhado ao presidente da comissão, vereador Marcelo Bussiki, apenas na noite de terça-feira (06).

“Se está nas mãos de um vereador há 10 dias e isso não foi encaminhado, é muito grave. Estão debochando da CPI, do parlamento, da imprensa e do cidadão”, afirmou o parlamentar.

Deixe um comentário

Please enter your name here
Please enter your comment!

DESTAQUES

Bairro Cuiabá História Municípios Policia
Temporal derruba antena de TV e fachadas de lojas em Sinop
Homem é preso acusado de estuprar enteada de 12 anos
Problemas no fornecimento de energia elétrica trazem prejuízo a comércio na região do Santa Rosa
Assembléia Legislativa Câmara Municipal Eleições 2018 Governo Judiciário Partidos Prefeitura
Veja a agenda dos candidatos a governador de MT desta segunda
MT compra derivado da maconha por meio de liminar, diz secretário
Sem experiência como gestor, Taques desconhecia limitação de recursos, diz aliado
Agricultura Agropecuária Economia Agrícola Indicadores Agrícolas Pecuária Tecnologia Agrícola
Sistema de classificação de grãos precisa evoluir, alerta Aprosoja Brasil
Vencedores do Prêmio de Mobilização visitam fábrica da New Holland em Curitiba
Fazenda que produz mais de 37 mil litros de leite por dia atrai atenção dos mato-grossenses
Artes Cênicas Artes Plásticas Artesanato Cinema Comportamento Cultura Popular Gastronomia LIteratura Música
Novas marcas exploram tendências em maquiagem durante o ProBeleza 2018
Gusttavo Lima volta a Cuiabá em outubro com sucessos e releituras de clássicos
Duelo estadual de MCs terá seletivas nas batalhas de Cuiabá e VG até outubro; confira datas
Corrupção Economia Eleições Estados Política
USP terá curso gratuito e meninas podem se tornar cientistas
Exército diz que 1,2 mil venezuelanos saíram do Brasil após violência
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 27 milhões na quarta-feira
Concurso Dicas Estágio Vagas de Emprego no Mato Grosso
Por R$ 23 mil, Tribunal de Justiça de Mato Grosso lança concurso para magistratura
Sejudh abre concurso para agentes penitenciários com salários de até R$ 3 mil
Sine Municipal oferece 78 novas oportunidades para quem deseja retornar ao mercado de trabalho
X