Caderninho, sim; celular não

Os pertences de Terezinha Maggi foram apreendidos com a deflagração da Operação Malebolge

(Foto: Divulgação)

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux atendeu a pedido de Terezinha Maggi, esposa do ministro da Agricultura Blairo Maggi (PP), e determinou a devolução do caderno de anotações de sua propriedade apreendido em setembro do ano passado, com a deflagração da Operação Malebolge.

Fux, porém, negou a restituição do celular de Terezinha, solicitada no mesmo pedido protocolado no STF.

“Depreende-se que a caderneta de anotações cuja restituição se postula não mais interessa ao deslinde da investigação em curso. De outro lado, quanto ao telefone celular, a devolução do equipamento eletrônico poderá comprometer a promoção das responsabilizações devidas pela remoção de potenciais elementos de prova dos crimes inicialmente investigados, razão pela qual o indeferimento do pedido é medida que se impõe”, diz trecho da decisão.

Em agosto, o ministro havia negado mais uma vez o pedido de devolução dos aparelhos celulares, naquela ocasião formulado por Maggi.

Malebolge

A Operação Malebolge é uma das fases da Operação Ararath, iniciada em 2013, que investiga desvio de dinheiro público e lavagem de dinheiro por meio de factorings clandestinas.

Segundo delação premiada do ex-governador do Estado Silval Barbosa – homologada pelo próprio ministro Luiz Fux – Blairo Maggi teria pagado R$ 3 milhões ao ex-secretário de Estado Eder de Moraes para que ele mudasse um depoimento dado ao Ministério Público Federal (MPF).

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCuiabá sediará grandes eventos de Rugby em outubro e novembro
Próximo artigoConselho do TSE está preocupado com notícias falsas no Whatsapp