Temer diz que atuação das Forças Armadas no Rio de Janeiro já mostra resultado

Temer disse que os “problemas estruturais” do estado não serão solucionados nesta intervenção, iniciada há cerca de dois meses, mas que já produz resultados.

(Divulgação)

O presidente Michel Temer elogiou hoje (11) a ação das Forças Armadas no Rio de Janeiro. Ele disse que os “problemas estruturais” do estado não serão solucionados nesta intervenção, iniciada há cerca de dois meses, mas que já produz resultados.

“Nenhuma medida específica, por mais bem planejada e abrangente que seja, vai solucionar da noite para o dia problemas estruturais. O fato é que a ação das Forças Armadas no Rio de Janeiro já mostra resultados. E confirma nossa convicção de que somos capazes de vencer aqueles que perturbam a tranquilidade e ameaçam o futuro dos brasileiros”, disse Temer, sem citar número relativos à violência no estado.

Em solenidade de apresentação de Oficiais Generais promovidos, no Palácio do Planalto, o presidente disse ainda que percebe a “abnegação dos homens e mulheres de farda” e acrescentou que os militares têm combatido o crime organizado, no que “não seria exatamente a sua função”.

“Sabemos todos da contribuição dos militares para o Brasil, e é significativo o aporte que trazem para nosso desenvolvimento científico e tecnológico. […] Estamos todos engajados na construção de um país de paz, de prosperidade, de ordem e progresso. Nesse esforço coletivo todos têm papel a desempenhar. Todos nós, sem exceção”, afirmou.

No início deste mês, o Palácio do Planalto divulgou números de redução da criminalidade no estado. Os dados foram trazidos ao presidente pelo interventor, o general Braga Netto. Ele também informou a Temer que está marcado para amanhã (12) um fórum com o tema Um olhar jurídico sobre a intervenção federal no Rio de Janeiro.

Com Agência Brasil

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFundo de R$ 180 milhões
Próximo artigoAção de juíza de MT para ter direito a licença remunerada volta à pauta