Técnica de enfermagem é ouvida pela Polícia Civil

Profissional denunciou um hospital particular por descaso com os pacientes em Cuiabá

Imagem Ilustrativa (Foto: Freepik)

A delegada Luciane Barros Pereira de Lima ouviu a técnica de enfermagem Amanda Benício em depoimento na manhã dessa quarta-feira (7). A profissional denunciou um suposto ato de negligência em um hospital particular de Cuiabá.

O caso teve grande repercussão porque a técnica relatou que uma das vítimas do descaso na unidade teria sido o major da Polícia Militar Thiago Martins de Souza, que morreu em decorrência da covid no domingo (4).

Segundo ela relatou no boletim de ocorrências, o local não oferece os medicamentos suficientes, equipamentos e ainda há imperícia de quem faz procedimentos como a intubação.

O Comando da PM já solicitou que o Conselho Regional de Medicina e o Ministério Público do Estado tomem alguma providência sobre o caso também.  Enquanto isso, a Polícia Civil deu início a investigação preliminar, cuja primeira ação foi o depoimento da denunciante.

LEIAM TAMBÉM:

Vale lembrar que está incluso no processos os fatos apontados em um segundo boletim de ocorrência, registrado pela Polícia Militar, em que a técnica de enfermagem consta como uma das partes envolvidas em um princípio de tumulto ocorrido na manhã do dia 5 de abril, no hospital particular, localizado no Jardim Califórnia, na Capital.

A delegada destaca que todas as informações apresentadas pela técnica de enfermagem serão apuradas. Os próximos passos da investigação são a requisição de documentos que se fizerem necessários para o esclarecimento dos fatos e oitivas de pessoas citadas pela profissional de saúde no boletim registrado, entre elas familiares de pacientes atendidos e funcionários do hospital.

(Com informações da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAneel adia reajuste da tarifa
Próximo artigoGrampos ilegais: ex-secretário alega falta de provas e pede fim das investigações em MT