TCE diz que empresa de radares eletrônicos recebeu recursos indevidos

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Auditoria de Conformidade realizada pelo Tribunal de Contas de Mato Grosso analisou os atos de gestão de 2016 da Secretaria de Mobilidade Urbana de Cuiabá – Semob, e do Fundo Municipal de Trânsito e Transporte Urbano (FMTTUR). Foi detectado que, de janeiro a junho de 2016, os equipamentos de fiscalização do Sistema Integrado de Trânsito de Cuiabá (SITC) deixaram de operar durante 70 dias. Mesmo assim, a empresa Serget Mobilidade Viária Ltda., responsável pelo monitoramento do trânsito de Cuiabá, teria recebido indevidamente o valor de R$ 42,6 mil.

Além disso, a auditoria do TCE ainda apurou denúncia proposta por Mitri Salah Ayoub, elencando supostas irregularidades e ilegalidades supostamente cometidas pela Semob e pela Junta Administrativa de Recursos de Infração (JARI) relativas à análise de recursos pertinentes à aplicação de multas de trânsito. Na sessão plenária do dia 11/12, o relator da auditoria (Processo nº 131172/2016), conselheiro interino Luiz Henrique Lima, apresentou seu voto pelo conhecimento das denúncias.

Foi determinado à Semob que, em 30 dias, comprove a retenção do valor de R$ 42.647,17 pago à empresa Serget Mobilidade Viária Ltda. – líder do Consórcio CMT – Cuiabá Monitoramento de Trânsito, e instaure processo administrativo, de forma imediata, para apurar possíveis pagamentos indevidos referentes aos demais equipamentos fiscalizatórios que não foram objeto de análise da auditoria.

A Semob também está obrigada a apurar o valor total pago ao Consórcio CMT em face da implantação do Centro de Inteligência de Controle de Trânsito, “haja vista que, pelas medições apresentadas pela Semob, até a 29ª medição foi pago o valor de R$ 373.930,67 dos R$ 999.556,80 previstos no Contrato nº 10710/2014 e realizar levantamento de toda a execução do Contrato nº 10.710/2014, a fim de comprovar a entrega de todos os serviços e equipamentos previstos no instrumento contratual e edital de licitação nº 19/2014”.

Luiz Henrique determinou à Semob que adote providências junto à empresa líder do Consórcio CMT para adequação da solução do software no sentido de propiciar ao gestor e fiscal do contrato a verificação de dano físico causado aos laços magnéticos diante da ocorrência de acidentes ou quaisquer outras intercorrências.

Processo Administrativo

Com relação à denúncia de supostas irregularidades cometidas pela Semob e pela Junta Administrativa de Recursos de Infração relativas à análise de recursos pertinentes à aplicação de multas de trânsito, foi concedido prazo de 60 dias para que a Semob instaure processo administrativo, a fim de apurar possível dano ao erário, em face das diferenças entre os valores das multas baixadas no Sistema da Empresa Serget e aqueles efetivamente registrados nos extratos bancários e no Sistema Fiplan, remetendo cópia da conclusão ao TCE no prazo de 120 dias.

Outro lado

Sobre o caso, a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) informa ter retido a quantia de R$ 42.647,17, que seria destinada à Serget Mobilidade Viária Ltda, antes mesmo da auditoria do Tribunal de Contas do Estado (TCE). A suspeita de irregularidade diz respeito à gestão de 2016, quando os equipamentos de fiscalização do Sistema Integrado de Trânsito de Cuiabá (SITC), operado pela empresa, permaneceram por 70 dias sem funcionamento.

De acordo com o titular da Pasta, Antenor Figueiredo, o desconto ocorreu assim que foi constatada a situação, evitando qualquer prejuízo ao erário. “Podemos garantir que, uma vez que foi comprovado o não funcionamento dos aparelhos, tomamos todas as medidas cabíveis para resguardar o patrimônio”, afirma.

O TCE determinou prazo de 30 dias para que a Semob comprove a retenção e solicitou que seja instaurado processo administrativo, de forma imediata, para apurar possíveis pagamentos indevidos referentes aos demais equipamentos fiscalizatórios que não foram objeto de análise da auditoria. O Secretário assegura ainda que os procedimentos serão conduzidos de maneira segura e transparente e que a Secretaria cumprirá com todas as recomendações do órgão.

(Com Assessoria)

Atualizada às 17h40.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHappy hour com cinco bandas marca inauguração da Cervejaria Louvada
Próximo artigoApós denúncias contra João de Deus, centro espírita cogita recesso

O LIVRE ADS