Taques pode garantir o almoço no RU

Estudantes da UFMT querem que o governo isente a universidade de pagar ICMS

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Uma alternativa à política de alimentação proposta pela administração da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) será colocada em pauta na esfera estadual. Os estudantes grevistas reivindicam do governo a isenção imediata do ICMS de energia das instituições públicas de ensino superior do Estado – entre elas a UFMT.

As representações estudantis acreditam que caso a UFMT seja isenta, serão pelo menos R$ 4 milhões a mais no orçamento da universidade para garantir a universalidade do valor de R$ 1 na refeição no Restaurante Universitário.

Nesta segunda-feira, às 14 horas, os estudantes convocados pelos Diretórios Centrais (DCEs) partem do RU ao Palácio Paiaguás, para cobrar de Pedro Taques.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

  1. Querem mais direitos com menos impostos, só se os alienígenas começarem a mandar bens, comida, tecnologias pra gente gratuitamente. Fora isso é totalmente impossível.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFemina distribui rosas e toca o coração das mães por meio da música
Próximo artigoCaixa Econômica lança novo jogo lotérico

O LIVRE ADS