Taques não sabe se secretários presos voltam ao governo

Ednilson Aguiar/O Livre

governador pedro Taques

O governador Pedro Taques (PSDB) preferiu não antecipar qual será sua decisão em relação aos três ex-secretários de Estado presos por conta das investigações dos grampos ilegais em Mato Grosso, caso o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decida pela liberdade deles.

Em entrevista na manhã desta terça-feira (17), o tucano disse que vai esperar um posicionamento do STJ e que não fará “juízo de probabilidade” sobre a situação de Evandro Lesco, ex-secretário-chefe da Casa Militar, Rogers Jarbas, ex-secretário de Segurança Pública, e Airton Siqueira Júnior, ex-secretário de Justiça e Direitos Humanos.

Todos foram presos no último dia 27, quando a Polícia Judiciária Civil deflagrou a Operação Esdras, que apurou denúncia de obstrução das investigações acerca do suposto esquema de interceptações telefônicas ilegais.

Além deles, também foi preso na ocasião o ex-secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, que, assim como Lesco, já estava afastado das funções no governo do Estado.

Todos foram detidos por determinação do desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso Orlando Perri, que era quem vinha conduzindo os inquéritos acerca do caso. Desde a última sexta-feira (13), no entanto, o STJ assumiu os trabalhos. O pedido foi feito pelo próprio governador Pedro Taques.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFigurino do novo clipe de Anitta causa polêmica nas redes sociais
Próximo artigoModelo transexual brasileira estrela em campanha de lingerie