Taques atribui caos na BR-163 ao Dnit

O governador Pedro Taques (PSDB) tachou o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) de incompetente. Ele atribuiu o caos vivido pelos motoristas na BR-163 e os prejuízos incalculáveis da safra 2017 ao órgão. “Temos que cobrar o Dnit, a irresponsabilidade é do órgão. Enquanto em dois anos não fizeram absolutamente nada, prejudicando o setor produtivo do nosso estado, aqui nós fizemos 1,4 mil quilômetros de asfalto”, disse.

O comentário foi feito pelo tucano na noite de ontem (06), durante a posse da nova diretoria da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato). Segundo Taques, Mato Grosso está fazendo a parte que lhe cabe, assim como os produtores mato-grossenses. “Nós ajudamos muito o país, agora a União precisa ajudar mais Mato Grosso”, destaca.

Ele revelou ainda que o estado concedeu combustível para os helicópteros do Pará, estado vizinho, onde se concentra os piores trechos da BR-163. No sábado (04), o secretário de Infraestrutura de Mato Grosso, Marcelo Duarte, sobrevoou os pontos críticos. “Estamos ajudando a resolver isso, mas eu não posso fazer asfalto no estado do Pará, assim como o governador Jatene não pode construir obras em rodovias federais”, disse.

Por fim, destacou que o setor produtivo de Mato Grosso é orgulho para o Brasil e disse ser uma honra ter em seu secretariado vários representantes do setor produtivo. “Aqui eu cito o vice-governador Carlos Fávaro que tem nos ajudado muito”. Fávaro deixou a presidência da Associação dos Produtores de Soja e Milho (Aprosoja), em 2014, para encampar na campanha ao governo do Estado.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSem ajuste contábil, Taques poderia ter contas reprovadas
Próximo artigoBR-163 domina