SUVs e caminhonetes continuam como grandes tendências para 2022

Entra ano e sai ano a lista de desejos dos brasileiros não muda quando o assunto é o setor automotivo, a maioria continua nutrindo o desejo de continuar possuindo ou realizar a primeira aquisição de SUV ou caminhonete. A constatação ou percepção são imediatas ao pegar o volante e sair rodando por aí. E os números de emplacamentos trazem a veracidade deste comportamento de compras de forma universal desde o primeiro semestre deste ano, quando o SUV passou a ser o segmento dominante no Brasil, de acordo com os dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) os utilitários esportivos ultrapassaram os hatches. No ano passado, os SUVs representavam 29,5% do mercado de automóveis de passeio, porém no acumulado das vendas do primeiro semestre de 2021, os SUVs subiram para 39,36%.

“O mercado celebra esse resultado que seguiu se repetindo durante o segundo semestre deste ano, abrindo a certeza de que as aquisições de novas SUVs e caminhonete devem disparar em 2022”, avalia Rosi Cidram, gestora da Rivenditori. O mercado vem reagindo positivamente de forma universal, ainda segundo os dados da Fenabrave em novembro, cinco dos seis segmentos automotivos registraram altas nos emplacamentos. Apenas Caminhões, segmento que teve elevação de mais de 45% no acumulado do ano, registrou baixa em relação ao mês anterior. No total, o setor como um todo somou 296.203 mil unidades, uma alta de 7,31%, em novembro, sobre o mês de outubro de 2021.

É fácil compreender essa preferência com o mercado de SUVs e caminhonetes, segundo a avaliação do empresário do setor automotivo Amir Maluf, aspectos como praticidade, segurança e status impulsionam a tendência de alta procura por estes dois segmentos. “Todos ganham nesta composição, as montadoras devido a valorização do valor destes veículos, diante um ticket médio alto, e de outro lado, a satisfação da imponência por parte dos compradores, claro que está atrelado ainda fatores indispensáveis para veículos de premium, segurança, desempenho, conforto e tecnologia”, explica Maluf.

Um dos grandes responsáveis pelo crescimento dos SUVs em 2021 é o Jeep Renegade. Líder do segmento, ele emplacou 40.607 unidades, muito à frente do segundo colocado, o Hyundai Creta, com 33.493 veículos, uma vantagem de 21%. Outro destaque da lista é o Toyota Corolla Cross com 10.313 unidades emplacadas no primeiro semestre. Como ele chegou às lojas apenas no final de março, é de esperar que ele teria uma posição melhor se estivesse disponível nos seis meses do ano, como seus demais concorrentes.

Ainda de acordo com a gestora da Rivenditori e especialista em veículos Premium, Mato Grosso é terreno fértil para os SUVs e caminhonetes, diante da produção agrícola e logística delicada diante da extensa área territorial. “O perfil dos consumidores pode ser variado, porem o quesito segurança é primordial para quem cruza nosso Estado pelas fronteiras agrícolas”, finaliza Cidram.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorOrquestra Unimed Cuiabá faz live direto da Igreja Nossa Senhora do Bom Despacho
Próximo artigoOs pastores neopentecostais e o reconhecimento de vínculo com as igrejas