Suspeito de hackear TSE no 1° turno é preso em Portugal

A operação foi realizada em uma parceria entre a polícia federal e a polícia portuguesa

(Foto: Polícia Federal)

Na tarde desse sábado (28), uma operação conjunta entre a Polícia Federal brasileira e a Polícia Judiciária portuguesa prendeu um dos suspeitos de invadir o sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O ataque virtual ocorreu durante o primeiro turno das Eleições municipais desse ano.

O caso gerou grande repercussão nacional devido à  prova de fragilidade do sistema eleitoral brasileiro. Após o ataque de hackers ao TSE, o Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), chegou a pedir o cancelamento das eleições municipais.

Durante o ataque que ocorreu no domingo (15), o grupo acessou e divulgou de maneira ilegal informações sobre servidores do TSE.

O grupo de hackers ainda publicou uma nota afirmando que o ataque não tinha viés político, mas servia para mostrar o quão fraco era o sistema de segurança digital brasileiro.

Além do preso em Portugal, a Polícia Federal também realizou mandados no Brasil.
Em território nacional, as ações da PF se concentram em São Paulo e Minas Gerais, onde são cumpridos três mandados de busca e apreensão e três medidas cautelares de proibição de contato entre investigados.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJovem precisa passar por cirurgia no rosto após ser agredida por companheiro com capacete
Próximo artigoCerca de 70 pessoas invadem casas construídas por igreja evangélica em VG