Suspeito de estuprar cinco crianças é preso em Campo Novo do Parecis

Denúncia foi feita por uma vítima de 28 anos, molestada quando ainda tinha 7. Mulher resolveu denunciar ao saber de novas vítimas

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Um homem suspeito de abusar sexualmente de, pelo menos, cinco crianças em Campo Novo do Parecis (396 km de Cuiabá) teve o mandado de prisão temporária cumprido pela Polícia Civil, nesta sexta-feira (10), menos de 48 horas após o início das investigações.

O suspeito de 38 anos teve a ordem de prisão decretada pelo crime de estupro de vulnerável cometido contra as vítimas com idades entre 7 e 12 anos.

As investigações iniciaram após a sobrinha do suspeito, atualmente com 28 anos, procurar a Delegacia de Campo Novo do Parecis, relatando que quando tinha 7 anos de idade sofreu abusos sexuais praticados pelo tio, porém na época, a mãe e avó não acreditaram nela e não levaram o caso à Polícia.

Recentemente, a comunicante recebeu informações de que o suspeito havia assediado uma adolescente, filha de uma amiga, passando as mãos na sua perna. Em conversa com a menina, ela descobriu que o suspeito praticou abusos contra o seu filho e outras crianças da família.

Segundo os relatos, grande parte dos abusos ocorria no canavial, para onde o suspeito levava as vítimas, tirava suas roupas e praticava os atos libidinosos como sexo oral e tentativa de conjunção carnal.

Diante das suspeitas, o delegado de Campo Novo do Parecis, Honório Gonçalves dos Anjos Neto, representou pelos mandados de busca e apreensão domiciliar e prisão temporária do suspeito que foi expedido pela Justiça.

A ordem de prisão foi cumprida nesta sexta-feira (10), no local de trabalho do suspeito, em uma fazenda a cerca de 50 quilômetros de Campo Novo do Parecis. O aparelho celular do investigado foi apreendido para verificação de possíveis elementos relacionados a crime de pedofilia.

Durante o interrogatório, o suspeito optou por se manter em silêncio. Todas as vítimas foram encaminhadas para exame de corpo de delito e a Polícia Civil aguarda os resultados dos laudos.

“As investigações preliminares apontaram indícios muito fortes dos abusos praticados pelo suspeito e agora será representado pela oitiva em juízo das vítimas, que por se tratar de crianças e adolescentes, devem ser ouvidas uma única vez, acompanhadas de psicólogos, para evitar a revitimização, nos relatos do que aconteceu”, disse o delegado.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorUnimed cancela reunião e deixa pais de autistas sem negociação sobre cobranças
Próximo artigoPolícia prende em flagrante dois acusados de furtar e vender computadores do Ganha Tempo