Supermercados: setor cresce quase 23% no primeiro semestre em MT

Ainda assim, Mato Grosso registrou números abaixo da média nacional e abaixo do período pré-pandemia

Imagem Ilustrativa (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Mato Grosso ganhou ao longo do primeiro semestre deste ano mais 814 unidades de supermercados. O número de novas lojas pode parecer alto, mas representa um percentual bem abaixo do primeiro semestre de 2019 (antes da pandemia) e também da média nacional.

Enquanto que no restante do país o número de novas unidades de supermercados cresceu quase 44% no primeiro semestre deste ano, em Mato Grosso foram apenas 22,4%.

O potencial per capita de compras no Estado, neste ano, é de R$ 2,08 mil.

Os dados são de um levantamento realizado pela Geofusion, empresa líder no segmento de inteligência geográfica no país.

Cenário nacional

Do ponto de vista nacional, o ritmo de abertura de supermercados no primeiro semestre de 2021 superou o índice registrado no período pré-pandemia. Enquanto o primeiro semestre de 2020 apresentou crescimento de 8,4% – comparado ao mesmo período do ano anterior -, nos seis primeiros meses de 2021, o número de novas unidades registrou alta de 43,9%.

O setor é considerado essencial para o comércio varejista e foi um dos poucos que se manteve a pleno vapor mesmo durante o auge da crise sanitária. Entre as ecplicações estaria o fato de as pessoas terem ficado mais tempo em casa, o que teria feito aumentar o consumo de alimentos nos domicílios.

Com o início da pandemia, muitas inaugurações foram adiadas. Mesmo assim, o segmento  tem apresentado tendência de expansão desde 2015 em todo o país.

Os 10 Estados que registram maior expansão neste ano foram: Acre (86,0%), Sergipe (70,5%), Pernambuco (63,9%), Roraima (63,5%), Bahia (61,9%), Piauí (59,6%), São Paulo (56,5%), Amapá (56,5%), Tocantins (52,2%) e Paraíba (48,0%).

Quando se trata de números absolutos, destacam-se São Paulo, com a abertura de quase 7 mil lojas; Bahia, com 4 quatro mil; e Minas Gerais, com 3,3 mil.

E a estimativa anual per capita de consumo de alimentos no domicílio é maior nos seguintes Estados:

  • Rio Grande do Sul – R$ 2,60 mil
  • São Paulo – R$ 2,56 mil
  • Santa Catarina – R$ 2,56 mil
  • Amapá – R$ 2,52 mil
  • Distrito Federal – R$ 2,50 mil

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTarantino diz que Kill Bill 3 pode ser seu próximo filme
Próximo artigoCPI da Pandemia: relator atribui 9 crimes a Bolsonaro