STJ determina que competência para julgar eleição da Fiemt é da Justiça do Trabalho

Eleição da Fiemt está suspensa e tornou o eleito inelegível

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, nesta quarta-feira (22), que a competência para decidir sobre às eleições da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt) é de da Justiça do Trabalho.

O desembargador do STJ Og Fernandes tornou sem efeito a sentença proferida pelo juízo da de Direito da Vara Especializada de Ação Civil Pública e Ação Popular de Cuiabá.

O magistrado ainda ressalta que a competência para julgar o conflito é da Sexta Vara do Trabalho. “Tal medida, por tanto, é imprescindível para restabelecer a eficácia da decisão liminar proferida e permitir que o juízo indicado como competente aprecie os provimentos de urgência, caso assim, seja necessário conforme entender de direito”.

A decisão do desembargador é de 20 de agosto e o pedido da petição é de Jaime Tretin, empresário que entrou com ação para anular a eleição da Fiemt de Mato Grosso. Ele é ligado a Kannedy Garcia Sales, que foi derrotado no pleito.

Em decisão proferida dia 15 de agosto, o juiz Aguimar Martins Peixoto, da Sexta Vara do Trabalho de Cuiabá, tornou sem efeito a eleição do Sistema Federação das Indústrias de Mato Grosso (Sistema Fiemt) e torna o então eleito, Gustavo de Oliveira, inelegível.

A apuração dos votos foi realizada nesta segunda-feira (13), na sede do Tribunal Regional do Trabalho – 23ª Região (TRT 23), em Cuiabá. Gustavo encabeçou a Chapa 1 – “União Pela Indústria”.

A apuração foi realizada 10 dias depois a votação, por determinação do desembargador Edson Bueno, após os desdobramentos de uma série de ações ajuizadas pela Chapa 2, encabeçada pelo empresário Kennedy Sales, para suspender o processo eleitoral.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTerceirização da atividade-fim já tem dois votos favoráveis no STF
Próximo artigoIntegrantes da AgriHub seguem para Índia em busca de novas tecnologias

O LIVRE ADS