STF manda Sefaz compartilhar dados sobre R$ 170 bilhões em exportações de MT

Sefaz se negou a passar os dados, alegando que são informações sigilosas

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, determinou que a Secretaria de Fazenda de Mato Grosso (Sefaz) compartilhe com o Tribunal de Contas do Estado (TCE) informações fiscais sobre exportações realizadas entre 2013 e 2016.

A decisão é do dia 9 de outubro e foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico (DJE) desta segunda-feira (14). Nela, Toffoli revoga uma medida cautelar deferida liminarmente em 2017 pela ministra Cármen Lúcia.

Segundo a ação, o TCE havia pedido informações fiscais para a Sefaz, com o objetivo de apurar o controle das exportações em Mato Grosso. Ao todo, seriam dados sobre 2.237 contribuintes, que teriam exportado cerca de R$ 172 bilhões no período.

Inicialmente, quando a Sefaz se recusou a passar os dados, o TCE recorreu ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), que determinou o compartilhamento das informações. No entanto, a Sefaz recorreu ao Superior Tribunal de Justiça e, depois, ao STF.

No STF, Cármen Lúcia atendeu ao pedido de forma urgente, considerando que, se as informações fossem disponibilizadas antes que o caso fosse analisado judicialmente, a ação perderia seu objetivo. Ela acatou também o argumento de que o compartilhamento dos dados pudesse gerar risco de lesão à ordem administrativa.

No entanto, esse não foi o entendimento do ministro Dias Toffoli, nem da Procuradoria-Geral da República.

Toffoli considerou que o TCE agiu “no exercício pleno de sua função constitucional”. O ministro também manifestou que os órgãos públicos devem obedecer as decisões do Tribunal de Justiça – Corte estadual mais alta. Isso porque a Sefaz havia alegado dificuldades legais em cumprir a decisão.

Por fim, Toffoli destacou que o próprio STF já reconheceu a possibilidade de que dados de contribuintes, ainda que sigilosos, sejam compartilhados com órgãos de fiscalização. Essas entidades, segundo destacou o ministro, têm a obrigação legal de manter o sigilo da informação.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFalta de luz na AL
Próximo artigoEstudo científico norteará o futuro da agricultura irrigada em Mato Grosso

O LIVRE ADS