Sine tem 709 vagas de emprego abertas em Mato Grosso

Cuiabá, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum se destacam em número de vagas.

O posto de atendimento do Sistema Nacional de Emprego (Sine-MT)  em Cuiabá, oferece 709 vagas de trabalho, nesta terça-feira (24.04). As oportunidades estão distribuídas nas quatro regiões do Estado de Mato Grosso. Cuiabá, Lucas do Rio Verde e Nova Mutum se destacam em número de vagas.

Em Cuiabá estão disponíveis 127 vagas para a população em geral e Pessoas com Deficiência (PcD). De acordo com o painel, para o público geral são 117 vagas distribuídas para as áreas de instalador de antenas de televisão, consultor de vendas, auxiliar administrativo, vendedor porta a porta, auxiliar de cobrança. E 10 vagas para PcD nas áreas de auxiliar administrativo, auxiliar na linha de produção e técnico em segurança do trabalho.

Em Lucas do Rio Verde (334 km de Cuiabá) são 117 intermediações de mão de obra disponíveis. Entre as áreas estão operador de processo de produção, auxiliar administrativo, vendedor interno, armazenista, entre outros.

Já em Nova Mutum (239 km de Cuiabá) há 110 vagas de trabalho abertas. Somente para operador de processo de produção são 100 vagas. As outras vagas disponíveis são para auxiliar contábil, vendedor – no comércio de mercadorias, office-boy, mecânico, auxiliar de instalação (equipamentos de rádio) e ajudante de açougueiro (comércio). (Veja aqui)

Os interessados devem ir a uma unidade de atendimento no local mais próximo de sua residência com os documentos pessoais, carteira de trabalho e currículo.

Em Cuiabá, a unidade do Sine está na Rua Baltazar Navarros, nº 567, no bairro Bandeirantes, região central. O horário de funcionamento é das 7h30 às 13h30, de segunda a sexta-feira. Em Várzea Grande fica no Shopping de Várzea Grande, das 10h às 19h, de segunda a sexta-feira.

 

Com Assessoria

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAudiência Pública debate situação dos vendedores de comida de rua
Próximo artigoJuiz Geraldo Fidélis denunciou ex-assessor alvo de operação da GCCO