Sindimed tenta barrar na Justiça concurso para 2,9 mil vagas da saúde

Presidente do sindicato diz que seleção anunciada no começo do ano pelo Governo de Mato Grosso não tem respaldo na legislação

(Foto: Cottonbro / Pexels)

O Sindicato dos Médicos de Mato Grosso (Sindimed) protocolou uma ação civil pública no Tribunal de Justiça para barrar o concurso público anunciado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES).  

Conforme o sindicato, a seletiva não tem amparo em lei. As irregularidades seriam a ausência de comissão para dirigir a elaboração do concurso e a limitação de atividades do governo em 2022, por ser um ano eleitoral. 

“Já são 20 anos sem realização de concurso público para suprir a demanda de profissionais para atuarem junto ao Sistema Público de Saúde. E agora lançam um Edital com a oferta de vínculos precários alegando para a contratação emergencial”, disse o presidente do Sindimed, Adeíldo Lucena. 

A SES anunciou no dia 3 o edital para 2.959 vagas em 18 unidades de saúde em Mato Grosso. A seletiva está programada para ocorrer em processo simplificado, ou seja, a contratação de profissionais por tempo determinado. 

As vagas são para médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, psicólogos, nutricionistas, assistentes sociais, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, biomédicos, maqueiros, administradores, contadores, engenheiros, arquitetos e outros.

O que diz a SES? 

O LIVRE procurou a Secretaria de Saúde para comentar o questionamento do Sindimed, mas não houve retorno até a publicação desta matéria. 

O espaço segue aberto para manifestações.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPrefeito descarta medidas restritivas em Cuiabá: “nível ainda não é preocupante”
Próximo artigoNOVO define candidato ao governo do Rio de Janeiro