Setor trabalha para ampliar mercado da carne de Mato Grosso na China

De olho no mercado chinês, representantes de MT visitam uma das principais feiras de importação do país

Foto: Assessoria

China e Hong Kong são atualmente os maiores compradores da carne bovina mato-grossense e geraram uma receita de US$ 260,05 milhões entre os meses de janeiro e setembro deste ano. Deste total, porém, somente 30% são comercializados diretamente para a China, o restante sendo comprado por Hong Kong. De olho neste mercado chinês, representantes da cadeia da carne bovina de Mato Grosso visitam uma das principais feiras de importação da China.

Em 2017, China e Hong Kong compraram o equivalente a US$ 340,76 milhões, dos quais US$ 108 milhões resultaram das transações com China e cerca de US$ 230 milhões do comércio com Hong Kong. O Instituto Mato-Grossense da Carne (IMAC), que tem como principal objetivo promover o desenvolvimento da cadeia da carne bovina, trabalha para ampliar o volume comercializado para a China por meio da habilitação de mais plantas frigoríficas.

Atualmente, somente uma unidade industrial, em Barra do Garças, exporta carne bovina para a China. O diretor do IMAC, Caio Penido, e o produtor e conselheiro do instituto, Arlindo Vilela, acompanham uma missão internacional do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) no país asiático.

Caio Penido disse que Mato Grosso tem capacidade e interesse em ampliar o volume de carne exportada para a China e que, durante a feira, será possível se aproximar de importadores chineses e apresentar a plataforma de trabalho do IMAC para garantir a origem da carne. “O IMAC desenvolveu um modelo de compliance que vai assegurar aos compradores das indústrias parceiras do instituto que aquela carne foi produzida em acordo com a legislação sanitária, ambiental, trabalhista, social e fiscal. Viemos apresentar o IMAC como uma alternativa segura aos chineses”, afirmou Caio Penido.

Este não será o primeiro contato do IMAC com a China. Em julho deste ano, o instituto assinou um protocolo de intenções com Centro Nacional de Melhoramento da Carne da China, da província de Shaanxi, para ampliação do comércio de carne e habilitação de mais indústrias instaladas em Mato Grosso. “Esta previsto, para até o final de novembro, a visita da missão chinesa para avaliar a habilitação de plantas brasileiras e há expectativa de que quatro indústrias, com adesão ao protocolo IMAC, sejam habilitadas pela China”, contou o presidente do IMAC, Guilherme Linares Nolasco.

Missão

A Feira China International Import Expo, realizada de 05 a 10 de novembro em Shangai, recebe uma comitiva de empresários e produtores brasileiros organizada pelo Mapa. A feira é realizada em um espaço de mais de 200 mil metros quadrados e reúne representantes de 130 países. O ministro Blairo Maggi confirmou agenda nos pavilhões de empresas brasileiras e reuniões com ministros chineses da Administração Geral da Aduana (GACC), Ni Yuefeng, e da Agricultura, Han Changfu, junto com demais ministros do Conselho Agropecuário do Sul (CAS).

Foto: Assessoria

Também está programado um evento organizado pelo Mapa e pela Apex , o Asia Investor Road Show Agribusiness (Airsa), com a presença de especialistas em biotecnologia, representantes do governo chinês e empresários.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMauro Mendes sobre RGA: “O que vale é a verdade, não pode ter mentiraiada, enganação e enrolação”
Próximo artigoEvento no Colégio São Gonçalo divulga novo livro do papa Francisco em Cuiabá