Sesp migra comunicação para formato digital na Baixada Cuiabana

Sistema vai integrar unidades das policias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros e Politec em Cuiabá e Várzea Grande

(Foto: Reprodução/Mayke Toscano/Secom-MT)

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) ativou nesta quinta-feira (15) o sistema de rádio para comunicação digital entre unidades de segurança ostensiva na Baixada Cuiabana.   

O novo formato vai abranger as polícias Militar, Judiciária Civil (PJC), Corpo de Bombeiros Militar, Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e o sistema penitenciário entre os 15 municípios da região. 

Conforme o secretário Alexandre Bustamante, a migração para o formato digital possibilita a localização de policiais em qualquer lugar na Baixada, com possibilidade de transferir dados e imagens 

A ativação do serviço com foco na Baixada Cuiabana complementa outras cidades do interior, como Rondonópolis e Juína, que já possuem o formato digital. 

“A migração do sistema analógico para o digital permitirá trazer segurança, confiabilidade para a comunicação para que possam atuar de maneira estratégica, garantindo o sigilo dos diálogos feitos no sistema de segurança”, disse o governador Mauro Mendes.   

A Sesp comprou 19 conjuntos de estações repetidoras, 950 rádios portáteis, 160 rádios móveis e 80 fixos ao custo de R$ 10 milhões. A quantia seria de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado com o Ministério Público do Estado (MPE).  

Conforme Bustamante, a segunda fase da migração do modelo será do sistema de segurança na fronteira de Mato Grosso com a Bolívia. A atualização deve iniciar em Comodoro e percorrer os municípios, na fronteira, até Cuiabá, a partir de fevereiro de 2021. 

“A gente consegue programar as ações com mais eficiência e eficácia. Os rádios funcionam em região que celular não funciona. Isso é muito importante para a segurança”, afirmou o secretário. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSecretaria cor de rosa
Próximo artigoCinemas e teatros de Cuiabá já podem, mas ainda não sabem quando vão reabrir