Sesc abre inscrições para oficina de criação em dança com roteirista do RJ

As inscrições estão abertas para a atividade que será ministrada pela carioca Priscila Maia, entre 3 e 7 de abril

Em mais uma ação voltada para a criação em dança, o Sesc Arsenal agora recebe a carioca Priscila Maia para ministrar a oficina “Leitura de Movimento”, realizada entre os dias 3 e 7 de abril. As inscrições estão abertas e as vagas são limitadas, garantidas mediante investimento de 2 litros de leite UHT. As aulas acontecem no período da manhã, das 8h às 12h, na unidade.

A oficina tem como objetivo sensibilizar o olhar, a experimentação cênica e a pesquisa em dança. Para isso, os participantes contarão com a experiência da dançarina, jornalista e roteirista, Priscila Maia, acumulada na direção de espetáculos, produções audiovisuais premiadas e na militância pelas artes cênicas no Brasil.

Graduada em Jornalismo pela UFRJ, Priscila foi buscar especialização em roteiro, em Cuba, na Escuela Internacional de Cine Y Televisión, dedicando-se ao vídeo desde 2003. Sua formação em dança contemporânea vem da Escola Angel Vianna (RJ) e em montagem na Argentina.

Somam a seu currículo o trabalho como repórter do site idanca.net, pesquisadora no Centro de Documentação da TV Globo, e criação de Pororoca, espetáculo vencedor do Prêmio APCA de Dança 2010. Fundadora e articuladora do Fórum Permanente de Dança do RJ, atualmente é diretora de conteúdo da série da MTV “Catfish Brasil” e diretora assistente da peça “Onde o horizonte se move”, já encenada no Chile, Colômbia, Espanha e Brasil.

Na ocasião, Priscila aproveita seu conhecimento diversificado e multimídia para criar e discutir tópicos, a partir da observação dos trabalhos de coreógrafos, fotógrafos, performers e cineastas. “O que significa pesquisar a dança contemporânea; onde e como ela pode existir; e os entrelaçamentos possíveis entre ética e estética”, são nortes para as leituras, os diálogos e os exercícios práticos realizados durante os quatro dias de oficina.

“É uma oficina bem prática, corporal. Mas estamos recebendo todo tipo de público, com experiências diversas, não necessariamente na dança”, pontua Matheus de Lucca, Técnico em Dança pelo Sesc Mato Grosso.

Diferentes contextos de produção artística em diferentes regiões do Brasil, da Europa e EUA, também serão abordados, partindo da premissa política e social que a estética contempla. Experiências em criação colaborativa também serão discutidas de forma a incentivar relações e parcerias entre os participantes da atividade.

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorContas externas ficam positivas em fevereiro, mas BC eleva projeção de déficit
Próximo artigoDesembargador autoriza investigação contra cinco deputados estaduais