Servidora acusada de desviar R$ 16 milhões tem processo extinto

Foto: Secom MT

Por conta do falecimento em agosto de 2017, o governo do Estado extinguiu um processo disciplinar movido contra a servidora aposentada Magda Mara Curvo Muniz. Ela morreu em agosto de 2017, após sofrer uma parada cardíaca.

Enquanto permaneceu lotada na Secretaria de Fazenda (Defaz), Magda Curvo foi acusada de desviar R$ 16 milhões da Conta Única mediante pagamentos do Estado a empresas e prestadores de serviços fantasmas. O esquema foi desvendado pela Polícia Civil em 2012, no âmbito da Operação Vespeiro.

No despacho publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) nesta quinta-feira (24), o secretário de Fazenda Rogério Gallo reconhece a extinção da punibilidade em decorrência da morte da ex-servidora e ressalta que o poder Judiciário já tem adotado as providências para ressarcimento dos cofres públicos.

Magda Curvo havia sido demitida do serviço público em setembro de 2014. A pena foi aplicada após a conclusão de um Processo Administrativo Disciplinar (PAD), instaurado pela Corregedoria da Secretaria de Fazenda (Sefaz/MT) e coordenado pela Auditoria Geral do Estado.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSindicatos pedem mais tempo de lojas abertas em Cuiabá
Próximo artigoEm Sinop, chapa de empresários soma R$ 51,3 milhões