Servidor suspeito de utilizar cargo para abusar de menores carentes é preso

O investigado atuava na área de projeto sociais com famílias carentes e utilizava do cargo para conquistar a confiança dos familiares das vítimas

Imagem ilustrativa

Um servidor público municipal suspeito de abusar sexualmente de duas adolescentes de 12 anos teve o mandado de prisão cumprido pela Polícia Civil, nessa quarta-feira (22), com base em investigações da Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica).

O investigado trabalhava como servidor comissionado no município de Cuiabá, atuando na área de projeto sociais com famílias carentes, e, segundo a Polícia Civil, utilizava do cargo para conquistar a confiança dos familiares das vítimas.

As investigações iniciaram em março deste ano, quando o suspeito teria abusado sexualmente de duas adolescentes de 12 anos, em um dia em que disse que levaria as meninas para ver uma vaga de emprego de menor aprendiz.

No dia do crime, segundo a Polícia Civil, com autorização da família, o suspeito buscou as duas primas em casa e as levou para um curso de menor aprendiz. As investigações apontaram que, na saída do local, o suspeito teria passado em um supermercado atacadista e comprado bebida alcoólica, que teria oferecido para as menores dizendo ser sem álcool.

Ele então teria levado as menores para uma chácara no assentamento Monte Sinai, na região do bairro Altos da Glória, local onde teriam ocorrido os abusos. As vítimas afirmaram que ficaram desacordadas no local e quando acordaram estavam com os zíperes das roupas abertos. Ainda segundo as vítimas, o suspeito pediu para que elas tomassem banho antes de levá-las para casa.

Após a comunicação dos fatos, foi dado início às diligências, sendo solicitado os exames periciais das menores, que deram positivo para conjunção carnal, porém negativo para uso de algum tipo de droga, indicando somente a ingestão de álcool.

Diante do apurado, foi representado pela prisão preventiva do suspeito, que foi deferida pela Justiça e cumprida nessa quarta-feira (22) pelos policiais da Deddica, na mesma chácara em que teriam ocorridos os abusos.

As investigações seguem em andamento para possível identificação de outras vítimas, uma vez que, segundo a Polícia Civil, o suspeito utilizava do cargo e da confiança das famílias para chegar até as vítimas e praticar os abusos.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPL diz que Abílio continua candidato mesmo com cassação revalidada pela Justiça
Próximo artigoAcordo para Maria Lúcia