Serafina Cuiabá é guardiã mundial do Nhoque da Fortuna

A tradição de naturalidade italiana atravessou fronteiras geográficas e do tempo, se mantendo firme em todo o mundo, comer Nhoque todo dia 29 de cada mês traria sorte e abundância. Se esta lenda ficou meio esquecida em Cuiabá, agora promete pegar firme com o restaurante Serafina, a cada especializada em massas italianas, cumpre a tradição a risca, não deixando de fora do cardápio o mais apetitoso Nhoque, “Gnocchi della Fortuna”, receita original empregada na casa com  êxito desde os Estados Unidos, Tóquio, Moscou, Dubai, Coreia, Mumbai, e outros Serafinas, espalhados pelo Brasil, em especial na terra da garoa.

“Isso quer dizer que servimos em Cuiabá o mais famoso Nhoque do planeta,  o prato é incrível, com sabor conquistador com massa leve e autoral,  molho caseiro pomodoro, 100% artesanal, com tomatinhos e mussarela de búfala gratinado ao forno com parmesão. Suculento na medida, ao ponto de conquistar os paladares mais exigentes”, garante Ronaldo Poiatti, gestor do Serafina.

Ainda de acordo com Poiatti, o ritual da sorte é seguido por muita gente. “Segundo a  lenda é preciso saborear o Nhoque com uma nota de dinheiro sob o prato e mentalizar um pedido especial, e dessa forma seguir até saborear sete massinhas. É incrível como esta tradição é seguida, principalmente em São Paulo, talvez pelo maior número de famílias de origem italiana, que adoram preservar os costumes”, revela. Conta a lenda que, para se ter sorte, é preciso seguir o ritual como manda o figurino, sem esquecer de colocar uma nota de dinheiro debaixo do prato e fazer pedidos, principalmente os relativos a abundância.

A lenda:

A lenda diz que tudo começou em um dia 29, durante o século IV. Quando um santo cristão chamado São Pantaleão vagava faminto por um vilarejo italiano a procura de um quente e gostoso prato de comida. Camuflado de andarilho, Pantaleão bateu na porta de uma das casas pedindo alimento. A família deixou o estranho entrar, mesmo desconfiada do sujeito e tendo pouca quantidade de comida para oferecer. A refeição rendeu exatas 7 unidades de nhoque para cada um dos presentes na mesa. Em troca da gentileza, o santo deixou uma lembrança aos anfitriões. Ao recolher os pratos, a família se deu conta da presença de muitas moedas de ouro embaixo de cada louça.

Após rodar o mundo, a história se transformou no ritual que é celebrado em diversos países. Até hoje, famílias realizam a tradição de colocar moedas ou notas embaixo do prato e comer as sete massas.  Segundo a crença, isso faz com que haja fortuna e muita sorte no resto do mês para quem realizar o ritual.

“Uma coisa tenho certeza, para quem acredita na abundância e prosperidade que a lenda possa trazer, o Serafina é a casa certa. Pois além de ser a guardiã desta tradição, serve o melhor Nhoque do universo gastronômico”, finaliza Poiatti.

 

Serafina: Trevo do Santa Rosa – Cuiabá

Reservas: (65) 9676-8381/ (65) 3027-4027

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNão há crescimento sem dor!
Próximo artigoGoverno assina convênio de R$ 10 milhões para socorrer agricultura familiar