Sequelas da covid: aumento de casos entre jovens e adultos preocupa especialistas

A longo prazo, doença pode comprometer a capacidade de desenvolver atividades diárias, incluindo o trabalho

Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil

As implicações do rejuvenescimento da pandemia de covid-19 no Brasil preocupa pesquisadores. Ainda mais quando o tema é o futuro num pós-pandemia. Um estudo da Fiocruz analisou a mudança o perfil dos infectados e as possíveis consequências dessa alteração.

O estudo destaca que essa faixa etária poderá ser altamente afetada pela ocorrência de covid-19 longa ou síndromes pós-covid. Os pesquisadores levam em consideração que os casos de covid-19 nas faixas mais jovens (adultos entre 20 e 59 anos) têm sido cada vez mas frequentes.

“Como o sistema de saúde está sobrecarregado em muitas cidades, uma implicação imediata é o crescente tempo de internação por covid-19”, explicam.

LEIA TAMBÉM

No futuro…

Além disso, os pesquisadores alertam que a carga de doença entre os adultos jovens pode comprometer cronicamente sua qualidade de vida e a capacidade para as atividades diárias, incluindo o trabalho. O cenário poderá criar um impacto social de longo prazo dramático.

A mudança demográfica tem sido observada quando adultos jovens e de meia-idade passaram a representar uma parcela crescente dos pacientes internados em enfermarias e unidades de terapia intensiva (UTI).

O perfil de internações mudou com a substituição de pacientes idosos − com maior risco de desenvolver formas graves devido a condições crônicas pré-existentes − por pacientes mais jovens com covid-19.

Quais os motivos?

Diante do contexto atual da pandemia, os cientistas destacam três fatores principais que contribuíram para a mudança na dinâmica da pandemia. Em primeiro lugar, a entrada e o aumento da circulação de novas variantes.

Em segundo, a irregularidade na oferta de auxílio emergencial para a população em situação de pobreza tem levado a um maior relaxamento nas medidas de distanciamento físico, uma vez que mais pessoas tiveram que ir às ruas para trabalhar e obter alguma renda para se alimentar.

E, por fim, a progressão da cobertura entre a população mais idosa tem levado a uma retração na contribuição de idosos nos casos graves de covid-19 e morte nas últimas semanas.

“A mensagem é clara. Precisamos olhar para os jovens adultos, especialmente os mais vulneráveis, engajando-nos com eles com urgência. O calendário vacinal avança ainda timidamente entre os grupos de jovens”, finaliza a Fiocruz.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorApós meses morando na rua, com as filhas, mulher é contratada pelo Google
Próximo artigoConselheiro pede que OAB recorra ao STF contra fundo de R$ 5,7 bilhões