Senado: PSDB anuncia aliança com DEM e PL em apoio a Nilson Leitão

Chapa terá Júlio Campos como candidato a 1º suplente e o ex-vereador de Rondonópolis, José Márcio, como 2º suplente

Pré-candidato ao Senado, Nilson Leitão (PSDB), senador Wellington Fagundes (PL) e senador Jayme Campos (DEM) - (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

O PSDB anunciou na tarde desta segunda-feira (17) a aliança com o DEM e o PL em apoio ao projeto político de eleger o ex-deputado federal Nilson Leitão na eleição suplementar ao Senado. O ato foi realizado com a presença dos senadores Jayme Campos (DEM) e Wellington Fagundes (PL).

Nilson Leitão vai liderar uma chapa composta pelo ex-governador Júlio Campos (DEM) como primeiro suplente, e o ex-vereador por Rondonópolis, José Márcio (PL), como segundo suplente.

O ato transmitido ao vivo pelas redes sociais contou com participação do líder do governador, deputado Dilmar Dal’Bosco, que exaltou a bandeira municipalista como principal tema de defesa desta campanha.

Nilson disse que os prefeitos estão “aplaudindo” essa aliança, e que diz estar alegre por receber apoio de políticos que ajudaram a construir a história de Mato Grosso.

“Quero, a partir deste momento, ser um soldado de grupo. A ideia é fazer convenção nos primeiros dias de setembro, entre os dias 1º e 4, para que possamos começar a trabalhar, falar de ideias e bandeiras”, ressaltou Leitão.

Ex-governador Júlio Campos (DEM) e ex-vereador por Rondonópolis, José Márcio (PL) – (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Aliança

Júlio Campos chegou a ser escolhido candidato ao Senado pelo DEM para eleição suplementar que seria em abril deste ano. Mas o ex-governador de Mato Grosso justificou que, em razão da pandemia e para preservar sua saúde, abriu mão da candidatura.

Há 45 dias, Nilson Leitão procurou Júlio e seu irmão, o senador Jayme Campos, para conversar sobre as eleições, e ofereceu a 1ª suplência para o agora aliado.

A proposta foi aceita e, em seguida, o PL do senador Welligton Fagundes embarcou no projeto político.

Wellington afirmou que a intenção era se unir com Jayme Campos para eleger o terceiro senador por Mato Grosso e, dessa forma, ocupar a cadeira que provisoriamente está com Carlos Fávaro, também pré-candidato ao Senado pelo PSD.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorLivre das dívidas?
Próximo artigoTrabalhador morre após desabamento em obra no Centro de Cuiabá