Sem redução e nem perdão

MPE recorre de sentença de militares alvos da Grampolândia

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre

O promotor de Justiça Allan Sidney do Ó não ficou contente com o julgamento da Grampolândia Pantaneira na Vara Militar. Por isso, ele entrou com recurso de apelação contra a sentença.

Na noite do dia 7 de novembro, o coronel e ex-comandante da Polícia Militar, Zaqueu Barbosa, foi condenado a oito anos de prisão. Seus crimes foram ação militar ilícita, falsificação de documento e falsidade ideológica.

De cinco denunciados, Zaqueu foi o único condenado. A pena é resultado de uma redução de dois terços do tempo total, porque o juiz aplicou o instituto da colaboração premiada unilateral.

Também, um dos principais delatores do escândalo dos grampos ilegais, o cabo PM Gerson Luiz Correa Junior conseguiu perdão judicial.

Além de recorrer da sentença, no dia 12, o promotor também pediu que seja instaurado um novo inquérito militar. O objetivo é esclarecer os crimes de interceptação telefônica e organização criminosa.

Nesse novo caso, três militares seriam alvos: Zaqueu, Gerson e o coronel Evandro Lesco, que foi absolvido no julgamento.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorÁrea de Reserva Legal rural: expropriação estatal sem ressarcimento
Próximo artigoEx-secretários de MT são processados por fraude de R$ 34 milhões

O LIVRE ADS