Sem redução e nem perdão

MPE recorre de sentença de militares alvos da Grampolândia

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre

O promotor de Justiça Allan Sidney do Ó não ficou contente com o julgamento da Grampolândia Pantaneira na Vara Militar. Por isso, ele entrou com recurso de apelação contra a sentença.

Na noite do dia 7 de novembro, o coronel e ex-comandante da Polícia Militar, Zaqueu Barbosa, foi condenado a oito anos de prisão. Seus crimes foram ação militar ilícita, falsificação de documento e falsidade ideológica.

De cinco denunciados, Zaqueu foi o único condenado. A pena é resultado de uma redução de dois terços do tempo total, porque o juiz aplicou o instituto da colaboração premiada unilateral.

Também, um dos principais delatores do escândalo dos grampos ilegais, o cabo PM Gerson Luiz Correa Junior conseguiu perdão judicial.

Além de recorrer da sentença, no dia 12, o promotor também pediu que seja instaurado um novo inquérito militar. O objetivo é esclarecer os crimes de interceptação telefônica e organização criminosa.

Nesse novo caso, três militares seriam alvos: Zaqueu, Gerson e o coronel Evandro Lesco, que foi absolvido no julgamento.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS