Sem privilégios

Governador Mauro Mendes não quer uma "classe de privilegiados" em MT

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

As regras gerais para a aposentadoria dos servidores públicos estaduais serão definidas nos próximos 60 dias. A previsão é do governador de Mato Grosso Mauro Mendes (DEM).

Em uma entrevista concedida aos jornalistas durante a inauguração da avenida Parque do Barbado, no Jardim das Américas, ele afirmou que a estratégia do governo era primeiro aumentar a contribuição, que passou de 11% para 14%.

A votação da alíquota aconteceu na sexta-feira (10) na Assembleia Legislativa. O placar final da votação foi 16 votos a 7.

Agora, entrarão em debate assuntos espinhosos como a idade mínima para aposentadoria e a situação dos militares.

Desde já, Mendes diz que tentará ser justo com 95% da população, que hoje está sobre as novas regras da previdência.

“Os servidores não serão uma classe de privilegiados. Não é correto que o resto da população se aposente com 65 anos para homens e 62 para mulheres e os funcionários públicos aos 45 anos”.

Ainda segundo Mendes, as alterações propostas pelos deputados já haviam sido acordadas previamente e não surpreenderam.

“Este processo está acontecendo simultaneamente em todos os estados e Mato Grosso não pode ficar de fora. O estado que não tiver a alíquota de 14% perderá oportunidade de captar financiamentos e o aval do governo federal em muitas situações. Os deputados estavam cientes disto”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS