Sem judicializar?

Na mesma entrevista em que criticou as decisões do juiz José Leite Lindote, prefeito disse que vai consultá-lo sobre sobre abertura de academias

Juiz José Luiz Leite Lindote

Prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB) disse que vai pedir um “esclarecimento” ao juiz da Vara de Saúde Pública, José Luiz Leite Lindote, sobre a decisão do governador Mauro Mendes (DEM) de incluir academias, barbearias e salões de beleza na lista de atividades essenciais. 

Mauro Mendes tomou a decisão na última terça-feira (21), diante de um pedido da deputada estadual Janaina Riva (MDB). Apesar disso, deixou na mãos dos prefeitos a palavra final sobre essas empresas poderem ou não voltar a funcionar antes do fim da pandemia.

Antes das decisões judiciais – assinadas pelo juiz Lindote e criticadas por Pinheiro – determinando uma quarentena obrigatória em Cuiabá e Várzea Grande, o prefeito chegou a liberar a abertura – com horários bem restritos – de salões e barbearias.

Já as academias vinham travando – e perdendo – uma “queda-de-braço” com a administração do município.

O curioso é que Emanuel Pinheiro disse que consultaria o juiz na mesma entrevista em que voltou a dizer que as decisões de Lindote mais atrapalharam do que ajudaram a resolver o problema do novo coronavírus.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFim da quarentena? Emanuel Pinheiro diz que é preciso parar de “judicializar” a pandemia
Próximo artigoMP quer classificação de risco e mais 14 dias de quarentena para Cuiabá e VG