Sem insumos e remédios, pronto socorro de Cuiabá rejeita novos pacientes com covid

Afirmação é da Secretaria de Estado de Saúde, que notificou órgãos de controle após fazer uma vistoria no local

Foto:(Ednilson Aguiar/ O Livre)

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou os órgãos de controle de Mato Grosso sobre a suspensão do atendimento de novos pacientes em tratamento da covid-19 no Hospital e Pronto Socorro Municipal de Cuiabá (antigo Pronto Socorro).

A unidade de saúde dispõe de 20 leitos de UTI adulto e 5 leitos de UTI pediátricos pactuados com o Estado, conforme acordado em Comissão de Intergestores Bipartite (CIB).

Na notificação, encaminhada na terça-feira (11) ao Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado (TCE), a SES informa que, desde dezembro, a unidade de saúde vem suspendendo a admissão de novos pacientes no local.

Falta o básico

Conforme ofício encaminhada à SES pela própria direção do Hospital no dia 3 de dezembro, a suspensão se deve à falta de insumos básicos para o atendimento dos pacientes, o que dificuldade as condições adequadas de trabalho dos profissionais.

Considerando este oficio, o órgão estadual pontua na notificação feita ao MPE e TCE que as irregularidades citadas pela equipe médica do Hospital foram comprovadas durante supervisão in loco realizada pela equipe da SES nos dias 6, 7, 8, 9 e 10 de janeiro.

De acordo com o documento, durante a visita técnica foram identificadas a falta de insumos como fita para dextro, esparadrapo, micropole, desarne, torneirinha para equipo soro, teicoplamina, amicacina, fita crepe, metadona, lorazepan, equipo de bureta e prometazina.

Em razão da ausência de medicamentos e insumos básicos para o tratamento adequado dos pacientes bem como o custeio mensal para a devida operação desses leitos, a SES notificou os órgãos de controle para que as irregularidades sejam sanadas sob pena de bloqueio dos leitos e suspensão do cofinanciamento estadual.

Além dos órgãos de controle, a pasta também notificou a Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá para que sejam tomadas as devidas providências.

O que diz a Prefeitura de Cuiabá?

À reportagem do LIVRE, a assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Saúde informou que recebeu uma notificação nesta quarta-feira (12) e, imediatamente, providenciou uma supervisão no hospital para “verificar in loco a realidade dos fatos”.

Segundo a secretaria, a vistoria ocorrerá na tarde desta quinta-feira (13), em conjunto com membros do Conselho Municipal de Saúde e Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde.

A nota da secretaria afirma ainda que “nenhum servidor do hospital tem autonomia para recusar a admissão de paciente que esteja devidamente regulado” e que, “caso tal situação seja verificada na unidade, todas as providências administrativas cabíveis serão tomadas no sentido de responsabilizar os envolvidos”.

Já quanto aos insumos em falta, a prefeitura disse que “tem realizado diversas aquisições, cujas entregas estão ocorrendo todas as semanas e atendendo às solicitações enviadas pelo hospital”.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorÁguas Cuiabá inicia obras de esgoto em ruas não asfaltadas
Próximo artigoNova alta do diesel pode pressionar reajustes na tarifa do transporte coletivo