Selma sem escolta (de novo)

TJ decide que Selma Arruda (PSL) não tem mais direito a ser escoltada

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

A Comissão de Segurança do Tribunal de Justiça de Mato Grosso decidiu que a juíza aposentada e pré-candidata ao Senado Selma Arruda (PSL) não tem mais direito a ser escoltada por policiais fornecidos pelo tribunal.

No último dia 21, a Comissão decidiu suspender o benefício sob o argumento de que não existem mais ameaças reais identificadas contra a vida de Selma Arruda e de sua família e de que ela tem descumprido o protocolo de segurança, uma vez que, como pré-candidata, tem frequentado lugares com grande aglomeração de pessoas.

No dia que sua segurança deveria ser desmontada, no entanto, o presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, desembargador Rui Ramos, determinou a manutenção da escolta até a próxima reunião da comissão, que foi realizada nesta terça-feira (12).

Com a decisão, Selma Arruda, que foi a juíza responsável por condenar políticos e chefes do crime do organizado, pode receber a ajuda do governador Pedro Taques, que já havia dito que não a deixaria desamparada, conforme notícia adiantada pelo LIVRE.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJovem denuncia ex-namorado policial militar por agressão e ameaças
Próximo artigoEstado não pode transferir recursos aos municípios a partir de 7 de julho

O LIVRE ADS