Selma condena ex-deputado Humberto Bosaipo a 18 anos de prisão

Ednilson Aguiar/O Livre

Humberto Bosaipo_240217

Condenação em 1ª Instância: ex-deputado Humberto Bosaipo também ocupou cadeira no Tribunal de Contas do Estado

O ex-deputado estadual Humberto Melo Bosaipo foi condenado a 18 anos e quatro meses de prisão por desvio de recursos públicos de maneira continuada e lavagem de dinheiro. Bosaipo foi acusado de participar de esquemas na Assembleia Legislativa, liderados pelo ex-deputado José Geraldo Riva e pelo ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro.

A condenação foi dada pela juíza Selma Rosane Arruda, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, em um processo da Operação Arca de Noé.

A ação teve início no Tribunal de Justiça de Mato Grosso em dezembro de 2007, mas teve de ser encaminhada ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) porque Bosaipo foi nomeado ao cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) um mês depois. Em 2014, o conselheiro foi aposentado pelo TCE e a ação ficou nas mãos de Selma.

As ações correspondentes de Riva, Arcanjo e outros acusados foram desmembradas por causa do foro de Bosaipo. Eles também eram acusados de formação de quadrilha, mas o crime prescreveu.

O Ministério Público Estadual (MPE) afirmava que Bosaipo participou de 32 crimes de corrupção realizados entre 2000 e 2002. O ex-deputado teria se utilizado de diversas empresas de fachada para receber dinheiro desviado da Assembleia Legislativa – ele ocupava o cargo de primeiro-secretário.

Empresas como a Edlamar Medeiros Sodré-ME firmaram contratos supostamente fraudados com a Casa de Leis. A modalidade carta-convite era utilizada por ter o limite de R$ 80 mil e chamar menos atenção. Apenas por meio da Edlamar Medeiros Sodré teriam sido desviados R$ 5,2 milhões em valores corrigidos.

Depois de receber os recursos públicos, as empresas emitiram cheques que foram utilizados para pagar dívidas de Bosaipo e Riva com factorings de João Arcanjo.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGoverno paga 88% dos servidores nesta sexta
Próximo artigoMeirelles diz que pré-acordo do RS está sendo analisado pela AGU