Selma Arruda diz que centrão prepara impeachment de Jair Bolsonaro

Senadora por Mato Grosso disse que partidos têm inviabilizado o governo para provocar pedaladas fiscais

Foto: Marcos Corrêa/PR

Um pedido de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro (PSL) estaria sendo articulado no Congresso Nacional pelos partidos do chamado “centrão”. A afirmação foi feita pela senadora por Mato Grosso Selma Arruda (PSL), nesta segunda-feira (20), em solenidade na Câmara de Cuiabá, onde ela recebeu homenagem por parte dos vereadores.

Em discurso durante a sessão solene, a senadora afirmou que legendas desse grupo político têm trabalhado para inviabilizar a gestão Bolsonaro e forçar uma pedalada fiscal, o que justificaria um pedido semelhante ao feito durante o governo Dillma Rousseff (PT).

A articulação do centrão, ainda de acordo com Selma, seria para que a Medida Provisória 870, que altera a estrutura dos ministérios, não seja aprovada no Congresso.

“O centrão, infelizmente, está trabalhando contra os interesses do nosso país. Está trabalhando contra o enxugamento da máquina estatal, contra a nossa melhoria e desenvolvimento. E tudo por interesses próprios, interesses da velha política, da troca de cargos”, ela acusou.

Manifestações

Aos jornalistas, Selma Arruda também falou sobre as manifestações que o PSL e partidos aliados do governo têm convocado para o próximo dia 26. Na avaliação da senadora, a data será uma oportunidade para os brasileiros reafirmarem a vontade expressada nas urnas, em novembro do ano passado.

“Vai ser um momento em que o brasileiro vai se levantar e vai mostrar para esta velha política que não é essa a vontade deles. O Brasil votou em Jair Bolsonaro e é como eu falei a pouco aqui: não importa se você votou ou não votou, importa que ele está no comando do nosso país e precisamos deixar que ele faça o que tem que fazer”.

Contingenciamento

A senadora ainda classificou como “propaganda negativa” as manifestações que ocorreram em todo o país na semana passada contra o contingenciamento do orçamento da educação, por parte do governo federal.

Segundo Selma, os limites nos gastos foram impostos a todos os setores, “mas fizeram um escândalo por conta da educação”. “Isso [as manifestações] faz parte de uma propagada negativa, que estão fazendo para desestabilizar o governo”, ela completou.

Homenagem

Selma Arruda foi homenageada com o Título Ana Maria do Couto, proposto pelo vereador Dilemário Alencar (Pros) ainda em 2018, e com a Honraria dos 300 Anos, concedida pelo vereador Wilson Kero Kero (PSL).

Como você se sentiu com este conteúdo?

loading spinner

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.