Selma afirma que PSL está autorizado a coligar em Mato Grosso

    A juíza aposentada e pré-candidata ao Senado pelo PSL, Selma Arruda, garantiu que o presidente regional da sigla, Victório Galli, já reverteu a vedação da Executiva Nacional

    A juíza aposentada e pré-candidata ao Senado pelo PSL, Selma Arruda, garantiu ao LIVRE na noite desta quarta-feira (18) que o presidente regional da sigla, deputado federal Victório Galli, já reverteu a vedação da Executiva Nacional e que o partido está autorizado a coligar em Mato Grosso.

    “Já está tudo resolvido. Acabaram aceitando que temos que ter alguma forma de coligar. Com esse isolamento do Bolsonaro, só ele se elege. Podemos coligar”, declarou a magistrada aposentada numa referência ao pré-candidato à Presidência da República pelo PSL, deputado federal Jair Bolsonaro.

    Com isso, o partido dá continuidade às conversas com o grupo que sustenta a pré-candidatura do senador Wellington Fagundes (PR) ao Governo do Estado, bem como com o governador do Estado, Pedro Taques (PSDB), possível candidato a reeleição.

    Vedação

    Nesta quarta-feira (18), a Comissão Executiva Nacional do PSL baixou uma resolução proibindo a coligação do partido com nove siglas, sendo elas PT, PCdoB, PDT, PSTU, PCB, PCO, Psol, Rede Sustentabilidade e PSDB.

    A vedação poderia inviabilizar as candidaturas de Selma e Galli, que deve ir à reeleição, uma vez que em Mato Grosso as legendas estão espalhadas pelos três principais grupo formados rumo às urnas em outubro.

    Use este espaço apenas para a comunicação de erros





    Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

    DEIXE SEU COMENTÁRIO

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui

    Artigo anteriorCandidatura de Lula é “pura ficção”, afirma Augusto Nunes em Cuiabá
    Próximo artigoBrasil tem 677 casos de sarampo confirmados, diz Ministério da Saúde