Seis anos de atraso: COT da UFMT é entregue e tem sua primeira competição nacional anunciada

Espaço, que agora é gerenciado pela UFMT, pode sediar a etapa classificatória para mundial de atletismo

0
340
(Foto: Marcos Vergueiro/Secom-MT)

Pelo menos duas gerações de estudantes da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) se formaram sem ver as obras do Centro Olímpico de Treinamento (COT) serem concluídas. Aguardado para a Copa do Mundo de 2014, ele foi entregue pelo governador Mauro Mendes (DEM) na noite de terça-feira (28).

De acordo com o governador, o espaço, que chegou a ser usado para treinamento da seleção da Coreia do Sul – mesmo sem estar concluído na época -, agora, vai receber sua primeira competição: o Campeonato Brasileiro de Atletismo Sub 20.

O evento, realizado pela Confederação Brasileira de Atletismo, deve ocorrer em junho, mas a programação ainda não foi divulgada. Segundo Mauro, a competição será uma classificatória para o Mundial de Atletismo.

O presidente do Conselho de Administração da Confederação, Warlindo Carneiro da Silva Filho, comentou, durante a inauguração do espaço, que a obra é “de primeiro mundo” e permite que Mato Grosso receba, inclusive, competições internacionais.

Espaço poderá ser usado por atletas profissionais e amadores (Foto: Marcos Vergueiro/Secom-MT)

Não era para menos. Parte do pacotão de obras da Copa do Mundo, o COT teve um investimento total de R$ 17,1 milhões. A área construída é de 5,4 mil metros quadrados.

De acordo com Warlindo, pelo menos os excelentes atletas e futuras promessas do esporte mato-grossense agora podem ser lapidadas.

LEIA TAMBÉM

Seis anos de atraso

O espaço teve a construção iniciada em 2013 e a previsão era de que estaria pronto em até 300 dias. Mas, a exemplo de outras sete obras da Copa, não foi o que aconteceu. No fim de 2014, a construção foi paralisada.

Em 2015, o governo do Estado chegou a lançar uma nova ordem de serviço, com conclusão prevista para julho de 2016. Mais uma vez, o compromisso não foi cumprido.

De acordo com Mauro Mendes, a gestão anterior teria investido menos de R$ 1 milhão para a retomada da obra. Por isso, sem dinheiro, ela não andou.

O governador citou que, em 2019, investiu R$ 4 milhões para ver o espaço concluído.

Ao todo, o complexo tem capacidade para abrigar 1,5 mil pessoas na arquibancada. Conta ainda com oito banheiros, sendo que quatro são acessíveis para pessoas com deficiência.

Tem também salas de aula, sala antidoping, área da imprensa, lanchonetes, auditório, camarote, elevador e um mirante.

Ainda, o gramado e a pista de atletismo nos padrões internacionais e quatro torres de iluminação.

A pista de corrida é um dos principais atrativos do local (Foto: Marcos Vergueiro/Secom-MT)

A pista, vale ressaltar, foi importada da Itália e chegou em Mato Grosso no início de 2018.

Entregue para a UFMT, o espaço vai ser utilizado pela Faculdade de Educação Física e atletas do Estado. Conforme o secretário de Esporte e Lazer, Allan Kardec, a pista de atletismo será aberta para uso da comunidade.

No entanto, para isso, os corredores amadores e profissionais precisam se cadastrar junto a Federação de Atletismo.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS