Segurança ou economia?

Membros da Justiça Eleitoral explicam de formas diferentes porque o sistema de totalização de votos - que funcionava bem - teve que mudar

(Foto: Divulgação/Justiça Eleitoral)

A razão pela qual a Justiça Eleitoral resolveu mudar a forma de totalizar os votos da eleição deste ano – o que gerou o atraso no início da divulgação dos dados – não ficou bem clara.

Em entrevista coletiva há poucos minutos, o diretor do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT), Mauro Diogo, disse que o motivo foi segurança. Já o secretário de Tecnologia da Informação do TRE-MT, Luiz César Darienzo Alves, afirmou que a razão foi economia.

Alves explicou como as coisas funcionavam antes: os TREs apuravam e contabilizavam s votos de seus Estados e enviavam os dados para o TSE. Cada um usando uma rede, ou seja, eram 27 canais de comunicação com o Tribunal Superior.

Diogo disse que, como existiam várias “portas”, a vulnerabilidade do sistema era maior – o que até faz sentido. Mas, conforme Alves, o fator dinheiro – para manter 27 sistemas independentes – foi o que pesou.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMudança na transmissão de dados atrasa divulgação de votos
Próximo artigoDiego Guimarães lidera disputa para a Câmara de Cuiabá