Segurança bate recorde com 25 leilões realizados em 2021 e arrecada mais de R$ 100 milhões

Os valores arrecadados na venda dos bens de criminosos durante operações policiais são revertidos em ações, projetos e programas de repressão e fortalecimento das políticas públicas de segurança

Crédito: Michał Chodyra/Thinkstock

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), por meio da Adjunta de Justiça (Saju), realizou, durante o ano de 2021, um total de 25 leilões de bens provenientes do tráfico de drogas e do crime organizado, e arrecadou cerca de R$ 100 milhões aos cofres públicos. Esse resultado recorde é fruto da modernização e do fortalecimento das forças de segurança pública de Mato Grosso no combate e repressão às ações praticadas por criminosos.

Somente neste ano, os itens leiloados do crime organizado totalizaram um montante de aproximadamente R$ 105 milhões. Já os bens do tráfico de drogas somaram cerca de R$ 4 milhões. Foram leiloados 177 itens, dos quais: 126 veículos, três aeronaves, 28 implementos agrícolas e 20 imóveis entre casas e fazendas. Além disso, 1.098 cabeças de gado foram arrematadas nos leilões.

A arrecadação deste ano é maior do que a registrada em 2020, quando o patrimônio apreendido de criminosos do crime organizado resultou em R$ 4 milhões; e itens do tráfico de drogas foram revertidos em um capital de quase R$ 3,5 milhões. No caso de certames com bens procedentes de apreensões do combate ao tráfico de drogas no Estado, os valores arrecadados dos lotes são revertidos para o Fundo Nacional Antidrogas (Funad) e 40% ou mais fica para o Estado de Mato Grosso. Já os itens oriundos do crime organizado passam por tratativas para realização do repasse futuramente ao Estado.

LEIA TAMBÉM

A secretária-adjunta de Justiça, Lenice Barbosa, explica que os recursos financeiros arrecadados com as vendas dos leilões são aplicados em políticas públicas de segurança, e que o planejamento para 2022 é conseguir ampliar cada vez mais e obter recursos para o fortalecimento das ações.

“Este ano conseguimos arrecadar com os leilões um valor superior do que tínhamos previsto e isso é muito bom, pois o nosso objetivo é fortalecer cada vez mais as ações de políticas de segurança. Esperamos que no ano que vem consigamos captar um recurso financeiro ainda maior, dessa forma, investindo e revertendo o capital em projetos e ações em prol da segurança”, destacou a secretária-adjunta de Justiça.

Desde o início da pandemia do coronavírus, os leilões passaram a ser realizados totalmente de forma online. Para fazer a visita e verificação dos lotes era preciso o agendamento prévio, por meio de telefone ou e-mail disponibilizado em cada leilão, sendo permitido um visitante por horário disponível, a fim de garantir as determinações das autoridades públicas e de saúde quanto ao combate à pandemia do coronavírus.

Arrecadação

Os valores arrecadados na venda dos bens dos criminosos que são apreendidos em operações policiais são revertidos em ações, projetos e programas de repressão e fortalecimento das políticas públicas de segurança do Estado de Mato Grosso.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorOperação dos Bombeiros resultou em mais de R$80 milhões de multas por uso irregular do fogo
Próximo artigoPrefeitura de Cuiabá abre em janeiro período de matrícula para a faixa etária de 4 a 14 anos