Secretário de Saúde promete solução imediata e assegura permanência de médicos do Samu

Gilberto Figueiredo se reuniu com representantes da equipe médica do Samu após o anúncio de demissão coletiva em virtude de atraso salarial

(Foto: Suellen Pessetto/ O Livre)

Após a equipe médica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) anunciar demissão coletiva em virtude de atraso salarial, o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, assegurou, nesta terça-feira (8), que todos os profissionais estão mantidos.

Em reunião com representantes dos médicos, Figueiredo garantiu que a pasta está trabalhando para encontrar uma solução imediata para regularizar as pendências.

Na oportunidade, o secretário explicou que foram liquidados todos os débitos com a empresa Universal Med, que prestava serviços ao Samu, bem como feito um depósito em juízo no valor de R$ 406,8 mil, atendendo a determinação judicial.

Segundo ele, também foi feito o pagamento do mês de setembro à empresa Pró-Clin, que substituiu a Universal Med. Quanto ao mês de outubro, Figueiredo ponderou que já está empenhado e será liquidado para pagamento assim que for aberto o orçamento. “A SES reforça que os pagamentos estão dentro dos prazos que é de 90 dias”.

As explicações do secretário se devem a carta aberta redigida pelos cerca de 60 médicos que compõem a equipe médica do Samu da Baixada Cuiabana, divulgada nesta segunda-feira (7). Ao classificarem o texto como um desabafo e um “pedido de socorro”, os profissionais denunciaram um atraso salarial superior a seis meses e uma situação indigna de trabalho.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCasa LEGO leva diversão gratuita ao Pantanal Shopping
Próximo artigoConfira lista de concursos com inscrições abertas e salários até R$ 12 mil