Saúde indígena

Justiça Federal liberou quase R$ 60 mil para combater coronavírus em aldeias indígenas com oito etnias

Imagem ilustrativa (Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil)

A Justiça Federal em Mato Grosso determinou a transferência de R$ 57,7 mil recuperados na Operação Ararath para o Distrito Sanitário Especial Indígena Kaiapó (Dsei/Kaiapó).

O dinheiro deve ser usado para combater a disseminação do coronavírus entre a população indígena.  

A quantia foi destinada para aquisição de matérias médico e para ações educativas. O distrito sanitário atende 4.994 indígenas em 53 aldeias em Mato Grosso e no Pará. Eles englobam oito etnias. 

As atividades de atenção básica à saúde são organizadas em três Casas de Apoio à Saúde Indígena (Casai), três Polos Base e 30 Unidades Básicas de Saúde Indígena (Ubsis).  

O Ministério Público Federal (MPF), autor do pedido de liberação do recurso, diz que as “particularidades” de vida dos indígenas envolvem o convívio familiar e comunitário “extremamente intenso”. 

Nessa situação, a recomendação dos grupos de saúde ao isolamento para evitar a disseminação do contágio “perde muito sua eficácia”.  

A recomendação somente poderia ser classificada como “isolamento social”, que englobaria de 30 a 60 pessoas em um mesmo local. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNegócio da China 2
Próximo artigoPF deflagra operação contra venda de sentença e cumpre mandado em MT