Sarau será cenário de documentário sobre a diversidade de expressões artísticas em Cuiabá

Ato cultural que chega a 2ª edição no Espaço Mosaico nesta sexta-feira (14), dará imagens a “As Cores Que Habitamos”, filme de Marithe Azevedo

Sarau Artistas Pela Paz (Foto: Junior Silgueiro)

Novo abrigo para a arte independente em Cuiabá, o Espaço Mosaico recebe na próxima sexta-feira (14) mais um Sarau “Artistas Pela Paz”, a segunda edição de um ato artístico que traduz o desejo por uma sociedade mais igualitária. Com o tema “Águas”, a festa, no coração da cidade, começa às 19h30, e será registrada com propósito especial. A entrada, que trabalha com valor sugerido, é de R$ 10.

Reunindo a diversidade de expressões culturais, assim como faz a pesquisadora e realizadora Maria Thereza Azevedo em seu novo trabalho audiovisual, desta vez o encontro também se transforma em cenário para “As Cores Que Habitamos”. “É um filme sobre Cuiabá que trabalha a diversidade das pessoas que habitam a cidade”, conta Marithe, diretora, roteirista e uma das idealizadoras do movimento “Pelo Direito de Existir, Artistas Pela Paz”.

Marithe Azevedo (ao centro) é uma das idealizadoras do Sarau Artistas Pela Paz (Foto: Junior Silgueiro)

O projeto encontrou identificação no propósito do sarau que dará as imagens complementares para o documentário. É que para registrar Cuiabá em suas diversas identidades, Marithe se debruçou no estudo de “núcleos” culturais, como as várias etnias indígenas dos entrevistados, a comunidade do bairro Araés que já foi quilombo, bem como as representações da cultura e religiosidade africana, o universo feminino da dança circular e agora, dos músicos da noite.

“Fui tentando mapear a cidade pelos caminhos que levam a cada um desses núcleos e durante as conversas, muito mais conduzidas pelos personagens do que por mim, notei que todos mostram ter alguma relação com a água. Seja pela cidade que nasce do rio, pelos poços que unem as pessoas ou em referência a Oxúm rainha da água doce”, revela a diretora. Por isso o tema da edição.

Junto a Amauri Lobo, Nara Lobo e Vera Capilé, Marithe também é responsável, portanto, pela curadoria da programação da 2ª edição do Sarau “Artistas Pela Paz”, que contará com atrações da música, literatura, artes plásticas e audiovisual.

Além dos anfitriões, se apresentam Estela Ceregatti e Jhon Stuart, Hendson Santana e Azul e Lígia da Silva e DJ Taba, acompanhados de MC’s e slammers, poetas da literatura falada. O evento também terá declamação da escritora Divanize e performances de Luiz Renato, Daniele Leite, Éverton Brito, DDC, Vinícius dos Santos, Thereza Helena, Juçara Naccioli e Coletivo Maria Taquara.

Performance de Lucas Koester na 1ª edição Sarau Artistas Pela Paz (Foto: Junior Silgueiro)

No audiovisual, Junior Silgueiro marca presença com projeção de fotos e Einstein Hawking com projeção de vídeos. Representando as artes plásticas, o sarau também recebe o Bistrô Pai e Mãe, instalação de Ruth Albernaz e Rosylene Pinto, com escultura ao vivo.

Com a inserção destes artistas na narrativa, “As Cores Que Habitamos”, que está em processo de montagem, deve ser lançado no primeiro semestre de 2019.

O Espaço Mosaico está localizado na Rua Mal. Floriano Peixoto, 512, bairro Quilombo. Mais informações pelo (65) 99695-8004.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPara fugir do flagrante, adolescente esconde 14 pedras de cocaína na boca
Próximo artigoRapaz é assassinado a tiros enquanto dormia e enteados são principais suspeitos

O LIVRE ADS