Sarampo: municípios receberão verba extra se cumprirem meta de vacinação

Para receber o incremento, as prefeituras deverão cumprir duas metas

(Foto: Reprodução)

Municípios que fortalecerem suas ações de imunização contra o sarampo ganharão um bônus de recursos, que totaliza R$ 206 milhões, por parte do Ministério da Saúde. Para receber o incremento, as prefeituras deverão cumprir duas metas.

Os municípios que chegarem a 90% da cobertura vacinal receberão 95% do valor extra. Os que passarem de 95% de vacinas aplicadas recebem 100% desse incentivo.

“O custo de uma vacina é tão baixo e o custo de uma internação de uma criança na UTI [unidade de terapia intensiva], de uma vida, não tem preço”, justificou o ministro Luiz Henrique Mandetta.

LEIA TAMBÉM

Para serem contemplados, os municípios terão ainda de monitorar e informar o governo do Estado e o Ministério da Saúde sobre seus estoques da vacina tríplice viral, pentavalente e contra poliomielite.

O total do recurso destinado às cidades vai variar conforme a unidade federativa. As maiores parcelas estão reservadas para São Paulo (R$ 44,7 milhões), Minas Gerais (R$ 20,9 milhões), Rio de Janeiro (16,6 milhões) e Bahia (R$ 15,2 milhões).

A recomendação do Ministério da Saúde é que as unidades mantenham as salas de vacinação abertas durante todo seu horário de funcionamento, inclusive as que já estão com expediente estendido.

O objetivo do Ministério é que os municípios evitem dificultar o acesso às vacinas para pessoas que, por exemplo, não estejam portando um comprovante de endereço ou que estejam sem algum documento de identificação.

Sobre a doença

(Foto: Prefeitura de Itápolis/SP)

Causado por um vírus, o sarampo é uma doença infecciosa grave, que pode levar à morte. A transmissão ocorre por via aérea, ou seja, quando a pessoa infectada tosse, fala ou respira próximo de outras pessoas.

Quando o paciente não morre, há a possibilidade de sequelas irreversíveis como a perda auditiva permanente.

Os sintomas do sarampo são febre acompanhada de tosse, irritação nos olhos, coriza (nariz escorrendo ou entupido) e mal-estar intenso.

Quando o quadro completa de três a cinco dias, podem aparecer manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas.

A prevenção ao sarampo é feita exclusivamente por meio da vacinação. Não há tratamento para a doença.

(Com informações da Agência Brasil)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior5 Perguntas para Norma Gatto: “nós mulheres temos a capacidade de fazer acontecer”
Próximo artigoÀs sombras da educação: alunos perdem o ano por falta de transporte

O LIVRE ADS